Moradores do Norte da Ilha trazem suas demandas na revisão do Plano Diretor de Florianópolis

Encontro com quase 200 participantes permitiu que moradores de Canasvieiras, Daniela, Jurerê, Jurerê Internacional, Canajurê e Praia do Forte manifestassem seus anseios nas diretrizes da prefeitura

Coibir ocupações irregulares, aumentar a segurança, melhorar a mobilidade e a acessibilidade, fazer dos bairros pequenas cidades. Essas foram algumas solicitações do distrito de Canasvieiras, Norte da Ilha, na segunda reunião para revisão do Plano Diretor de Florianópolis, que reuniu quase 200 pessoas na Escola Osmar Cunha, na sexta-feira.

Cerca de 200 pessoas participaram da segunda reunião para revisão do Plano Diretor, desta vez, em Canasvieiras – Foto: Marcos Albuquerque/PMF/NDCerca de 200 pessoas participaram da segunda reunião para revisão do Plano Diretor, desta vez, em Canasvieiras – Foto: Marcos Albuquerque/PMF/ND

Até agosto, outros 11 distritos repetem o encontro. Além disso, haverá uma reunião de consolidação. As audiências servem para a população agregar ideias às propostas da prefeitura.

O presidente da Amocan (Associação dos Moradores de Canasvieiras), Cleber Rottava, considera que a ocupação do solo é uma bandeira muito importante. “A questão do Reurb (Regularização Fundiária Urbana) é uma demanda para identificar habitações irregulares. O Norte da Ilha sofre com esse problema. Canasvieiras também carece de mobilidade e acessibilidade”.

Presidente da Ajin (Associação dos Moradores de Jurerê Internacional), Sérgio da Costa disse que a demanda do bairro é que a prefeitura reconheça as cláusulas restritivas de matrícula das áreas residenciais exclusivas.

“No contrato de compra e venda de todos os lotes, existem normas e procedimentos que devem ser seguidos. Uma área residencial exclusiva só pode ter residências de dois pavimentos e de uso exclusivo residencial”. Costa falou, também, das carências de serviços públicos, como saneamento básico e drenagem.

Carlos Cruz representou a ACIF na reunião; a entidade é favorável à aprovação na íntegra das propostas prefeitura – Foto: Marcos Albuquerque/PMF/Divulgação/NDCarlos Cruz representou a ACIF na reunião; a entidade é favorável à aprovação na íntegra das propostas prefeitura – Foto: Marcos Albuquerque/PMF/Divulgação/ND

O diretor da regional Canasvieiras da Acif (Associação Empresarial de Florianópolis), Carlos Cruz, disse que a entidade concorda integralmente com as proposições da prefeitura. Ele destacou a possibilidade do uso misto dos imóveis.

“Você tem a sua propriedade e pode fazer um comércio embaixo, gerar emprego e renda. Em vez de espalhar construções pela cidade, concentramos e criamos distritos onde é possível morar, trabalhar, turistar, estudar e fazer menos deslocamentos”, afirmou Cruz.

Clovis Uchoa, presidente do conselho da Escola Osmar Cunha disse que a principal demanda é segurança. ” Temos 850 alunos e não temos um vigia. Estamos com muitos equipamentos novos, após a reforma, e tememos que ladrões entrem e levem tudo”.

Para o prefeito Topázio, as audiências representam uma chance democrática para ouvir a população na revisão do Plano Diretor – Foto: Marcos Albuquerque/PMF/Divulgação/NDPara o prefeito Topázio, as audiências representam uma chance democrática para ouvir a população na revisão do Plano Diretor – Foto: Marcos Albuquerque/PMF/Divulgação/ND

Para o prefeito de Florianópolis, Topázio Neto (PSD), as audiências distritais trazem ganho adicional à revisão do Plano Diretor. “Esse assunto não é simples. Temos participação não só nas audiências, mas das entidades que contribuem pela internet. Os encontros, eu diria, são 20% do que pode vir de contribuição e estamos recebendo muitas”.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Cidadania

Loading...