Novo Jornal ND: do popular ao “quality paper”

- +
Em 14 anos, o Notícias do Dia evoluiu e se reinventou para se consolidar como "Referência em Informação na Grande Florianópolis"

Desde o dia 13 de março de 2006, a Grande Florianópolis conta com um veículo que assumiu e nunca abandonou os propósitos de dar voz à sociedade, auscultar e amplificar suas necessidades e anseios. O Notícias do Dia surgiu com proposta de atingir um público pouco habituado a ler jornais, seguindo tendência verificada em outras capitais onde periódicos populares haviam se tornado uma verdadeira febre. De lá para cá, o ND passou a ser um porta-voz da população. Deixou de ser popular para se tornar um jornal com forte conteúdo jornalístico, opinião com um time seleto de colunistas e posicionamento editorial.

Capa da edição comemorativa de um ano do jornal, em 2007 – Foto: Bruno Ropelato/arquivo/NDCapa da edição comemorativa de um ano do jornal, em 2007 – Foto: Bruno Ropelato/arquivo/ND

O ND tem a vocação original de questionar, fazer cobranças e denunciar irregularidades nos poderes municipais ou estaduais. Um dos exemplos disso foi a denúncia do esquema da transferência irregular de licenças de táxis que terminou numa CPI na Câmara de Vereadores, em 2011.

Antes das irregularidades no serviço de táxi, o ND trouxe à tona o episódio das ilicitudes nos estacionamentos da Aflov (Associação Florianopolitana de Voluntários). O ND também evitou que a Assembleia Legislativa do Estado tomasse o Colégio Estadual Celso Ramos, desativado pelo governo e que se tornaria um anexo para uso dos parlamentares catarinenses e seus assessores.

Outra bandeira que o jornal desfraldou, foi a da regularização dos boxes e transformação do Mercado Público de Florianópolis. Havia problemas como o não pagamento do aluguel, transferências irregulares de titularidade dos espaços, instalações precárias que traziam riscos dos lojistas e usuários e um mix que não acompanhou o crescimento da cidade e a exigência dos consumidores.

Uma equipe eclética

Ao longo dos últimos 14 anos, o ND foi uma escola para jornalistas recém-formados e a oportunidade de manter-se em atividade para profissionais mais experientes. Isso possibilitou um ecletismo salutar que mesclou jovens mais ligados às novas tecnologias e redes sociais e veteranos que têm na cabeça a memória da cidade e do jornalismo local.

Em 2019 a equipe do ND se reuniu para celebrar os 13 anos do jornal – Foto: Flávio Tin/arquivo/NDEm 2019 a equipe do ND se reuniu para celebrar os 13 anos do jornal – Foto: Flávio Tin/arquivo/ND

Os últimos anos também foram de amadurecimento e reforço nas coberturas, entrando em temas como os gargalos da BR-101, o contorno viário, as enchentes e as obras de contenção, os problemas dos hospitais e da saúde pública, a mobilidade urbana, as deficiências do sistema de comunicação por rádio da polícia. E mais, as arrastadas obras de recuperação da ponte Hercílio luz, a poluição da Lagoa da Conceição, as carências do saneamento básico, a abertura irregular de ruas e loteamentos no Norte da Ilha, o atraso nas obras do aeroporto da Capital, as crises na Comcap e a questão da redução das SDRs (Secretarias de Desenvolvimento Regional) pelo governo do Estado.

Grandes coberturas também contemplaram as eleições municipais e estaduais, o Carnaval, o verão, o futebol e os esportes amadores, o dia a dia da cidade que só um jornal local e como foco no comunitário pode acompanhar. Tudo isso também está na versão online, que desde 2010 disponibiliza a cobertura numa plataforma mais ampla e valoriza o trabalho dos profissionais da equipe. Ali estão as notícias factuais, os serviços, as grandes reportagens, a cobertura esportiva e cultural – tudo o que o usuário espera de um veículo ágil e moderno, independente de onde seja feito o acesso.

Em março de 2020, mais um avanço: as diversas plataformas do Grupo ND foram concentradas numa única redação, em Florianópolis.