Pandemia não impede demonstração de patriotismo em Florianópolis

Além de prédios residenciais, muitos estabelecimentos comerciais da Capital e região estenderam o Pendão Nacional

O dia chuvoso tirou do céu uma das cores da bandeira do Brasil, mas isso não impediu que muita gente colocasse na sacada ou na janela de casas e apartamentos o maior símbolo da Pátria Brasileira nesse 7 de setembro. Grandes ou pequenas, as bandeiras demonstravam que no local havia alguém reverenciando o Dia da Independência. Além de prédios residenciais, muitos estabelecimentos comerciais de Florianópolis e região estenderam o Pendão Nacional.

No Sul da Ilha de Santa Catarina, a família de Antônio Chraim tem tradição em colocar a bandeira nacional em destaque, seja na frente da casa ou nos veículos. Chraim considera a bandeira o símbolo do espírito cívico e por isso a utiliza também em datas não comemorativas, como uma representação da cidadania nacional. “Além de patriota, me sinto vocacionado a amar ainda mais o Brasil, que é um país com muitos motivos para ser amado”, afirma.

Antônio Chraim diz que a bandeira demonstra seu espírito cívico – Foto: Anderson Coelho/ND

Em entrevista ao Eduardo Cristófoli, da NDTV, o historiador Sérgio Ferreira afirma que patriotismo é amar tudo o que está relacionado à pátria, ao seu povo, ao patrimônio material e imaterial. “É amar a sua pátria apesar de tudo, mesmo que às vezes não tenhamos motivos para comemorar. Ser patriota, antes de tudo, é não se considerar ser melhor do que ninguém. A nossa pátria não é melhor e não é pior do que ninguém. A nossa pátria é diferente”, considera.

O comandante da Polícia Militar de Santa Catarina, coronel Dionei Tonet, também em entrevista à NDTV, salienta que comemorar o 7 de Setembro é demonstrar amor ao Brasil, à comunidade nacional e a todos que constroem o País. “Sabemos que muito ainda temos que construir, temos que melhorar como comunidade. Tenho certeza de que só melhoraremos como nação quando sentirmos que somos todos uma grande comunidade, formando uma sociedade em volta do Brasil”, afirma.

+

Cidadania