Prefeitura de Chapecó quer conter imigração ilegal

Em reunião nesta terça-feira (2) com representantes de entidades envolvidas no assunto, prefeito do município definiu novos encaminhamentos

O município de Chapecó, no Oeste de Santa Catarina, é o destino de inúmeros imigrantes que chegam a cidade para trabalhar, amenizando a demanda por trabalhadores, principalmente no setor agroindustrial, que tem aumentado as exportações.

No entanto há uma preocupação da prefeitura com a imigração ilegal, já que o Brasil fechou as fronteiras. Durante reunião na manhã desta terça-feira (2), o prefeito de Chapecó tratou, com representantes de demais entidades envolvidas, sobre a imigração ilegal e a vulnerabilidade social desta população.

Tema foi debatido em reunião nesta terça-feira (2). – Foto: Prefeitura de Chapecó/Divulgação/NDTema foi debatido em reunião nesta terça-feira (2). – Foto: Prefeitura de Chapecó/Divulgação/ND

O prefeito de Chapecó, João Rodrigues, disse que o município está dando todo o apoio para quem está legal, com moradia e alimentação na Casa de Passagem, encaminhamento para emprego e tratamento.

Mas, segundo ele, por outro lado, a imigração ilegal é muito problemática, dada a impossibilidade de oferta de atendimento ou mesmo de encaminhamento para vagas de emprego. Para o prefeito, esta situação precisa ser enfrentada com rigor, e a Administração editará a legislação necessária.

Imigrantes serão encaminhados aos seus países

“Os imigrantes ilegais serão encaminhados para que a Polícia Federal tome as medidas cabíveis para encaminhá-los de volta a seus países de origem. As companhias aéreas e terrestres que transportarem imigrantes ilegais para Chapecó serão responsabilizadas a arcar os custos para o retorno destas pessoas aos locais de onde vieram”, disse o prefeito.

Rodrigues ressaltou que essa é mais uma das medidas que a administração vem tomando para evitar o aumento da população em situação de rua e também outros problemas sociais na questão de segurança.

Acesse e receba notícias de Chapecó e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Cidadania