Prefeitura de Florianópolis intensifica acolhimento às pessoas em situação de rua

Equipes percorrerão a cidade para sensibilizar esta população a ir aos abrigos municipais; Passarela da Cidadania oferecerá 50 vagas emergenciais, além das 200 que já tem hoje

Após um fim de semana com temperaturas agradáveis, no qual muitas pessoas até arriscaram um banho de mar nas praias da Capital, nesta semana as temperaturas despencam a partir desta terça-feira (27). Com a previsão de chegada de uma massa de ar polar, que trará o frio mais intenso registrado desde 1955 no Estado na quarta-feira (28), segundo meteorologistas, a Prefeitura de Florianópolis vai intensificar o trabalho de sensibilização e acolhimento à população em situação de rua na cidade.

De acordo com a Secretaria Municipal de Assistência social, as equipes percorrerão a cidade durante o dia e à noite para sensibilizar as pessoas em situação de rua sobre os riscos de ficar desabrigado no frio intenso e disponibilizar os serviços oferecidos pela prefeitura.  Além dos abrigos municipais, a Passarela da Cidadania oferecerá 50 vagas extras emergenciais, além das 200 que já tem hoje.  O hotel conveniado pela Prefeitura oferecerá mais 50 leitos.

Hotel conveniado pela Prefeitura oferecerá mais 50 leitos emergenciais – Foto: Divulgação/PMFHotel conveniado pela Prefeitura oferecerá mais 50 leitos emergenciais – Foto: Divulgação/PMF

“Reforçamos que teremos um frio histórico nessa semana. Isso aumenta a nossa responsabilidade, enquanto sociedade, de buscarmos proteger aqueles que não têm uma casa. Nossa equipe de resgate vai percorrer as ruas de Florianópolis, como sempre, buscando convencer pessoas em situação de rua a irem para um de nossos abrigos. Temos vagas para todos. E se faltar, a gente abre mais, paga hotel, abre escola, enfim, a gente dá jeito”, afirma o prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro.

Ele acrescenta que o desafio, nos próximos dias, será fazer com que essas pessoas queiram sair da rua. “As pessoas podem nos ajudar também informando a situação pelo atendimento do Resgate Social (99182-6870 ou 99169-3044). Não dê esmola, isso estimula a pessoa a continuar dormindo na rua”, destaca o prefeito.

As solicitações de atendimento para pessoas em situação de rua podem ser feitas, 24 horas por dia, para equipe do Resgate Social, pelos números (48) 99182-6870 ou (48) 99169-3044. Essas pessoas também podem ser direcionadas diretamente para a Passarela da Cidadania.

Trabalho nas ruas no inverno

Com o início do inverno no último mês, a Prefeitura de Florianópolis, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social, em parceria com a ONG Nurrevi, passou a atuar, diariamente, com uma equipe de sensibilização a pessoas em situação de rua focada no Centro de Florianópolis.

De acordo com o município, a ação foi motivada pela queda de temperaturas e necessidade de acolhimento das pessoas em situação de rua que usualmente estão em maior número nesta região da cidade.

Florianópolis se prepara para o frio com vagas e acolhimento as pessoas – Foto: Divulgação/PMFFlorianópolis se prepara para o frio com vagas e acolhimento as pessoas – Foto: Divulgação/PMF

De acordo com a Secretaria de Assistência Social, as rotas que serão percorridas pelas equipes são definidas diariamente.

Além da sensibilização às pessoas em situação de rua, a equipe também conversa com comerciantes da região para verificar se há necessidade de alguma abordagem, além de fazer todas as orientações sobre os serviços oferecidos pela prefeitura.

 Acolhimento integrado

A equipe de sensibilização da Assistência Social informa que as pessoas em situação de rua serão direcionadas para cada serviço específico disponibilizado pelo município, seja para o acolhimento institucional, para fazer algum documento, ou outras demandas das pessoas abrigadas.

Além do acolhimento, a Passarela da Cidadania oferece vagas em cursos profissionalizantes que auxiliam a reinserção do público atendido no mercado de trabalho.

Os cursos, com carga horária de três horas, são uma parceria entre a ONG Nurrevi e a TSS Capacitações. A ação faz parte do trabalho desenvolvido pela equipe do espaço e da Prefeitura de Florianópolis por meio da Secretaria de Assistência Social, para garantir a reinserção profissional das pessoas em situação de rua.

Atendimento completo

Na Passarela da Cidadania as pessoas em situação de rua encontram acolhimento completo, com refeições, capacitações, cama para pernoite, atendimento psicossocial, atendimento com equipe de enfermagem, doação de roupas, kits de higiene, entre outras atividades.

Passarela da Cidadania presta atendimento a pessoas em situação de rua em Florianópolis – Foto: Divulgação/PMFPassarela da Cidadania presta atendimento a pessoas em situação de rua em Florianópolis – Foto: Divulgação/PMF

O trabalho é desenvolvido na Passarela da Cidadania por meio da parceria entre Secretaria de Assistência Social, ONG Nurrevi, voluntários e doações da Fundação Somar. A parceria possibilita que os acolhidos no espaço tenham a chance de receber mais oportunidades para resgate da cidadania.

Virada no tempo

O veranico de inverno registrado neste fim de semana começa a ir embora com o avanço de uma frente fria nesta segunda-feira (26), que provoca nebulosidade no período da tarde.

Na terça-feira (27), já serão registradas mínimas negativas em várias cidades catarinenses e há possibilidade de temporais. Já na quarta-feira, chegará ao Estado massa de ar frio, com origem polar, que deve derrubar as temperaturas para baixo dos 10°C. Segundo meteorologistas, será o frio mais intenso registrado desde 1955 e todas as regiões terão temperaturas próximas a zero grau.

De acordo com meteorologista Ronaldo Coutinho, no auge do frio, a partir da metade da semana, 80% do território catarinense deve ter mínimas entre 0°C e -7°C. Esta deve ser a maior onda frio desde 1955.

Segundo ele, a partir de quarta-feira (28) há chance de temperaturas negativas na Capital catarinense, algo que ocorreu pela última vez em 1975, além de geadas fortes no cinturão verde da Ilha. “Tudo que for sensível ao frio poderá sofrer danos. Avisamos com antecedência para o produtor tomar cuidado e se preparar, assim como as pessoas”.

O frio intenso também trará riscos de hipotermia para pessoas com situação de exposição elevada ao frio, como moradores de rua, e animais de criação e estimação. “Na região da serra catarinense as máximas podem oscilar entre 0 e 3° e mínimas entre -7 e -10°C”.

+

Prefeitura de Florianópolis

Loading...