Prefeitura renova ajuda para atingidos na explosão de Jurerê

Alisson Natan Bastos e o amigo Paulo terão hotel pago pela Prefeitura de Florianópolis por mais sete dias e ajuda com alimentação e transporte

A explosão do Residencial Jurerê, na terça-feira, 25 de maio, deixou 12 pessoas sem casa, mas somente duas seguem no hotel pago pela Prefeitura de Florianópolis. Trata-se do cabeleireiro Alisson Natan Bastos e do seu amigo Paulo. Antes de uma solução definitiva, a Prefeitura reservou por mais sete dias a permanência deles no hotel.

Vítimas da explosão em JurerêAlisson Natan Bastos e a avó, Waldirene Bastos, 64 anos, que estava visitando o neto no dia da explosão – Foto: Leo Munhoz/ND

Além da hospedagem, Alisson e Paulo estão recebendo ajuda para alimentação e transporte de ida e volta ao trabalho. Uma habilitação social está em articulação, mas a Prefeitura ainda não divulgou em quais parâmetros, pois ainda serão definidos.

Os dois últimos auxiliados dividiam uma das 10 quitinetes no residencial e, segundo Alisson, a permanência no hotel foi porque ele e o amigo não tinham alternativa.

A explosão de um imóvel com 10 kitinetes em Jurerê causou a morte da diarista Helenita Pereira da Silva. O Corpo Militar de Bombeiros e o IGP (Instituto Geral de Perícias) seguem fazendo a perícia para descobrir a causa do acidente. A suspeita é de que houve um vazamento de gás.

Na terça-feira (1º), a Defesa Civil terminou seu laudo sobre a explosão, focando na parte estrutural e impondo obrigações ao proprietário do residencial.

Entre as imposições, indicar um profissional habilitado, elaborar um plano de trabalho e estabilizar o imóvel para que os moradores consigam retirar os pertences restantes.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Cidadania