Secretário de Mobilidade de Florianópolis explica motivo da paralisação de ônibus desta quarta

Segundo Michel Mittmann, empresas serão notificadas por não cumprirem o serviço. Paralisação prejudicou mais de 60% do sistema de transporte coletivo da Capital

Usuários do transporte coletivo de Florianópolis foram pegos de surpresa na manhã desta quarta-feira (26). Cerca de 60% do sistema ficou comprometido devido uma paralisação na empresa Canasvieiras, cujo os ônibus atendem as regiões Norte e Leste da Ilha. Para entender a situação, o SC no Ar conversou com o secretário municipal de Mobilidade e Planejamento Urbano, Michel Mittmann.

Paralisação dos ônibus afeta 65% do transporte coletivo de Florianópolis – Foto: Wenndel Paixão/NDTVParalisação dos ônibus afeta 65% do transporte coletivo de Florianópolis – Foto: Wenndel Paixão/NDTV

“Eu e o prefeito estamos acompanhando desde cedo, tentando interceder. Não se trata dos trabalhadores atuais, mas sim de uma reivindicação dos trabalhadores que foram afetados durante a pandemia, mediante ao processo de recuperação judicial da empresa Canasvieiras, que hoje é a maior garagem que opera no sistema”, disse o secretário.

Na Justiça, um processo de recuperação judicial permite que as companhias possam renegociar suas dívidas acumuladas dentro de um período de crise, como a pandemia, recuperando o que possuem de dívidas sem comprometer suas atividades, demissões ou falta de pagamentos.

“No processo da pandemia, o transporte [coletivo] em todo o Brasil foi um dos mais afetados. Houve demissões e essas demissões haviam acordos anteriores, realizados entre as empresas e os trabalhadores que foram demitidos para que fizessem um processo de pagamento parcelado. Alguns desses trabalhadores já estão sendo incorporados, mas nem todos. E nesse andar da carruagem, algumas empresas entraram em recuperação judicial. Com isso, mudaram os acordos pré-estabelecidos e é isso que o sindicato tá cobrando para que seja observado com mais cuidado a questão do trabalhador que foi demitido”, explicou Mittmann.

Segundo o secretário, o Município vai notificar as empresas: “Estamos já notificando o Consórcio Fênix, porque independente se é uma ação anterior ou de agora, ele tem que cumprir o serviço.”

Confira a entrevista completa.

+

SC no ar

Loading...