Vídeo: Moradores da Lagoa da Conceição protestam contra degradação ambiental

Manifestantes exigem ações efetivas após uma semana do rompimento da estrutura de esgoto tratado da Casan

Moradores da Lagoa da Conceição e entidades protestam contra a degradação ambiental no bairro nesta segunda-feira (1º), em Florianópolis. A manifestação acontece após uma semana do rompimento da estrutura de esgoto tratado da Casan, que deixou pessoas ilhadas e colocou espécies em risco com a diminuição de oxigênio da água.

Manifestantes “abraçam” a Lagoa da Conceição em forma de protesto contra os impactos ambientais sofridos no local – Foto: Leo Munhoz/NDManifestantes “abraçam” a Lagoa da Conceição em forma de protesto contra os impactos ambientais sofridos no local – Foto: Leo Munhoz/ND

O local de encontro é na Avenida das Rendeiras, em frente ao local do rompimento, com previsão para início às 11h30. Segundo a presidente da Associação de Moradores da Lagoa, Eliane Butin, cerca de mil pessoas são esperadas para o protesto.

“A comunidade quer protestar de forma pacífica para dizer que a Lagoa precisa de uma mudança radical porque se trata de uma proteção ambiental. Os órgãos públicos precisam entender que o momento exige uma ação concreta e efetiva, porque já tivemos muitas promessas. A qualidade de vida dos moradores ao entorno já foi prejudicada. A degradação ambiental é culpa também da falta ação dos órgãos públicos”, aponta Butin.

Acompanhe o início da manifestação:

A manifestação “A Lagoa pede abraço”, que reivindica a recuperação ambiental da área, foi organizada pela comunidade e conta com o apoio de todas as associações do bairro. 

Para a integrante da Amorela (Associação dos Moradores do Retiro da Lagoa, Tamiris Araújo, a manifestação é para pedir respostas.

“Vamos dar esse abraço coletivo cantando Rancho de Amor à Ilha, pedindo pela recuperação da Lagoa da Conceição, para que a comunidade entenda como isso vai acontecer, quando isso vai acontecer, quanto tempo vai demorar. É a nossa vida, está enraizado dentro da gente, a gente está representando também o luto e queremos respostas”, afirma Tamiris.

Segundo Tamiris, a Amorela criou o centro de doações no Campo Cruz e Souza, no Beco dos Surfistas, e a partir desta segunda-feira começa a distribuir os itens.

Tamiris Araújo (à esquerda), ao lado das biólogas Lenize dos Santos e Juliana Troleis, afirma que a comunidade está de luto e espera respostas sobre a situação da Lagoa da Conceição – Foto: Bruna Stroisch /NDTamiris Araújo (à esquerda), ao lado das biólogas Lenize dos Santos e Juliana Troleis, afirma que a comunidade está de luto e espera respostas sobre a situação da Lagoa da Conceição – Foto: Bruna Stroisch /ND

“As casas levaram muito tempo para se estabelecer por causa da sujeira e da lama. A partir de hoje que vamos entregar as doações de móveis, de higiene, limpeza de cesta básica, mas só vamos conseguir entregar essas doações quando as pessoas puderem retornar às casas”, aponta a moradora.

Morador da Lagoa da Conceição e ambientalista fala que apenas uma tragédia pode mobilizar ações – Foto: Bruna Stroisch /NDMorador da Lagoa da Conceição e ambientalista fala que apenas uma tragédia pode mobilizar ações – Foto: Bruna Stroisch /ND

O ambientalista e morador da Lagoa da Conceição, Alesio dos passos, de 70 anos, afirma que apenas uma tragédia como essa é capaz de mobilizar ações. “A comunidade se organiza depois que acontece um evento pontual, mas não se organiza antes de acontecer. 50% é culpa do poder público e 50% da comunidade. Porém, ainda é possível salvar a Lagoa”, diz.

Acesse e receba notícias da Grande Florianópolis pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Cidadania