VÍDEOS: ato pede justiça após morte de mulher transexual em Itajaí

Duda dos Santos tinha 19 anos e foi levou cinco tiros de um cliente que discordou do valor do programa, na madrugada da última terça-feira (2)

“Nenhuma vida trans a menos”: as palavras ecoaram pelas ruas do Centro de Itajaí no final da tarde da última sexta-feira (5). Cerca de 30 pessoas marcharam e pediram por justiça por Duda dos Santos, jovem transexual de 19 anos, morta na última semana no bairro Cordeiros.

Manifestantes pediram justiça por jovem transexual morta com cinco tiros na última semana em Itajaí. – Foto: Jacke PiresManifestantes pediram justiça por jovem transexual morta com cinco tiros na última semana em Itajaí. – Foto: Jacke Pires

O ato foi organizado pela Coletiva Epicena, grupo politicamente organizado de pessoas LGBTQIA+. De acordo com uma das organizadoras do ato, Ana Souza, a intenção do ato é de exigir justiça, além de “lembrar que, apesar dos dados subnotificados, o Brasil foi o país que mais matou a população trans pelo 13° ano consecutivo em 2013, segundo a Associação Nacional de Travestis e Transexuais”.

A concentração do ato aconteceu em frente à Igreja Matriz, de onde os participantes caminharam para a rua Hercílio Luz, em direção à Praça do Marco Zero, em frente à Igreja Imaculada Conceição.

Investigação

O crime, que aconteceu na madrugada da última terça-feira (2), está sendo investigado pela DIC (Divisão de Investigação Criminal) de Itajaí. O delegado Sérgio de Sousa afirma que testemunhas já foram ouvidas, e confirmaram que a jovem era garota de programa.

Ainda de acordo com testemunhas, ela foi morta com cinco tiros por um cliente que discordou do valor do programa. Eles brigaram, o homem foi embora e quando retornou assassinou a jovem.

O crime é investigado como homicídio qualificado por motivo torpe.

Confira registros do ato

Vídeos: Jacke Pires

Acesse e receba notícias de Itajaí e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Cidadania