Marcos Cardoso

A sociedade da Grande Florianópolis, os eventos culturais e as tradições da região analisadas pelo experiente jornalista Marcos Cardoso.


Classe artística catarinense perde o ator Sérgio Bellozupko

Foto: Cristiano Prim/Divulgação/NDFoto: Cristiano Prim/Divulgação/ND

Consternação e surpresa na classe artística catarinense com a morte do ator e historiador Sérgio Dimas Bellozupko, aos 59 anos, na madrugada deste domingo (26).

Ele estava internado no Hospital Governador Celso Ramos, na Capital, para realizar uma cirurgia no pâncreas.

Profissional de talento reconhecido, atuou em teatro, TV, cinema, produção de espetáculos e eventos culturais. Foi também mestre de cerimônias em diversas solenidades.

Entre os anos de 1990 e 2000, trabalhou na Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes, participando de projetos de política cultural e dos grandes eventos da entidade, como a Maratona Fotográfica e o Floripa Teatro – Festival Isnard Azevedo, os quais coordenou várias vezes.

Foto: Luiza Fillippo/Divulgação/NDFoto: Luiza Fillippo/Divulgação/ND

Nos últimos anos, integrava o Grupo de Teatro O Dromedário Loquaz, dirigido pela grande amiga Sulanger Bavaresco, videirense como ele, apresentando-se com agenda intensa por Santa Catarina.

Pessoa afável, gentil, generosa, divertida, Sérgio era articulado e combativo nos interesses da área cultural, tendo exercido cargo na diretoria da Fecate (Federação Catarinense de Teatro) e envolvendo-se em fóruns sobre políticas públicas de cultura.

Foi funcionário do Pró-Cidadão do Centro, de onde saiu recentemente.

Seu corpo foi levado para sepultamento em Videira.

Foto: Pablo Teixeira/Divulgação/NDFoto: Pablo Teixeira/Divulgação/ND

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Chapecó e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
Loading...