De olho na reação da Chapecoense, Vinicius revê Felipão e o Palmeiras

Revelado nas categorias de base do Verdão, ele foi o mais jovem a estrear pelo clube na história. Contratado pela Chape no início do ano, ele espera tirar equipe da zona da degola

Vinicius foi revelado pelo Palmeiras e é o jogador mais jovem a estrear no clube (Foto: Sirli Freitas/Chapecoense)
Vinicius foi revelado pelo Palmeiras e é o jogador mais jovem a estrear no clube (Foto: Sirli Freitas/Chapecoense)

Formado na base do Palmeiras e com mais de 100 partidas com a camisa alviverde, Vinicius vai reencontrar o ex-clube neste domingo, às 19h, em duelo pelo Brasileirão, agora defendendo a Chapecoense.

– Domingo haverá esse reencontro. No Coritiba, pude jogar e empatamos em 2 a 2, no Couto Pereira. No jogo do primeiro turno deste ano estava lesionado e não pude atuar. Vai ser especial enfrentar o clube onde cresci, é sempre muito bom. Os amigos começam a mandar mensagem, brincar, e espero que seja um grande jogo. Estou defendendo as mesmas cores, mas agora outra instituição. E aqui vai ser como sempre foi pelo Palmeiras, de defender minha camisa com alma e coração – analisou o meia-atacante.

Pelo Coritiba, em 2016, ele enfrentou o clube paulista, mas ainda tinha vínculo com o mesmo e atuou emprestado. Em janeiro, já sem contrato com o Palmeiras, assinou por uma temporada com os catarinenses.

– Os amigos da minha época que ficaram são Prass, Jailson, Victor Luis, com quem cresci junto na base e temos mais contato, o professor Felipão, com quem pude trabalhar na última passagem, Alessandra (nutricionista), Serginho (massagista), e talvez alguns outros que ainda estão por lá – completou.

Vinicius tem 12 partidas pela Chapecoense, com um gol marcado e duas assistências. Por conta de duas lesões, uma muscular e outra no joelho direto, ele não teve a sequência esperada. No último domingo, na derrota por 3 a 1 para o Vasco, entrou no intervalo e voltou a ganhar uma oportunidade, a primeira com o técnico Guto Ferreira.

Totalmente recuperado e 100% fisicamente, a expectativa agora é de embalar na equipe e ajudar o time a sair das últimas colocações. E se tiver de comemorar contra o ex-clube?

– Gol é muito do momento. Uma comemoração, de vibrar com os meus companheiros por conta de algum gol, não seria nenhuma falta de respeito. Tenho um carinho enorme pelo Palmeiras, por tudo que me proporcionou, e dentro de campo sempre me doei pelo clube. Mas agora estou na Chapecoense e tenho que manter o mesmo respeito. E acho que comemorar, em um lugar que me acolheu também, é sinal de honrar essa camisa e fazer o melhor por ela, que é onde estou atualmente – justificou.

– Fiquei um tempo fora, o que foi muito ruim para mim. Planejei vir, ajudar e mostrar meu futebol, mas tive uma lesão que atrapalhou. Estou bem e planejo ter uma sequência, me firmar, ajudar os companheiros, fazer gols e ser feliz aqui – completou o camisa 19.

O duelo acontece na Arena Condá, em Chapecó (SC), pela 22ª rodada do Brasileirão. Como profissional, Vinicius foi atleta do Palmeiras entre 2010 e 2018. Ele chegou ao clube aos 12 anos, debutando ainda aos 16, no dia 24 de março de 2010, diante do Rio Branco, pelo Paulistão. Até hoje ele é o atleta mais jovem da história palmeirense a fazer sua estreia no profissional.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
Loading...