Impeachment de Peres é aprovado por Conselheiros do Santos

161 dos 242 presentes na reunião do Conselho Deliberativo, na Vila Belmiro, na noite desta segunda-feira, votaram a favor do impedimento do presidente José Carlos Peres

Primeiro pedido de impeachment foi aprovado pelo Conselho do Santos (Foto: Ivan Storti/Santos)
Primeiro pedido de impeachment foi aprovado pelo Conselho do Santos (Foto: Ivan Storti/Santos)

O primeiro pedido de impeachment do presidente José Carlos Peres foi aprovado por 165 conselheiros dos 242 presentes na reunião do Conselho Deliberativo, na Vila Belmiro, na noite desta segunda-feira. Eram necessário 161 votos para o impedimento. Com o resultado, a decisão final será por meio dos associados do clube em assembleia geral, na Vila Belmiro. Caso os sócios apoiem o impedimento, o vice Orlando Rollo assume.

O primeiro recurso foi encabeçado por Alexandre Santos e Silva, conselheiro eleito pela chapa de Modesto Roma Júnior, antecessor de Peres na presidência do clube. A apuração foi rápida e realizada em cinco urnas. Os votos foram secretos.

José Carlos Peres seguirá no comando do Alvinegro até a votação pela assembleia. O presidente busca liminares na Justiça para atrasar o processo.

O que dizem os pedidos?
De maneira simplificada, os questionamentos dos conselheiros se baseiam nas duas empresas ligadas a Peres, a Saga Talent Sports & Marking e a Peres Sports & Marketing. O dirigente é acusado de usá-las para gerenciamento de atletas – algo que nega com veemência. Tal ato é proibido pelo Estatuo Social do clube. Um dos sócios de Peres na Saga teria, inclusive, exigido 10% da venda de Gabigol à Inter de Milão, da Itália, em 2016. Já que tal empresa teria trazido o jogador ao Santos “de graça”.

Ricardo Marco Crivelli, o Lica, gerente da base do Peixe em 2018 e afastado do cargo por acusação de abuso sexual, é também sócio de Peres na Saga Talent Sports & Marking, que, segundo o dirigente, já foi encerrada. Em 2015, Lica criou a Hi Talent Ltda. Um relatório da Comissão Fiscal do clube sobre a movimentação financeira no primeiro trimestre mostrou que o Alvinegro comprou em fevereiro 100% dos direitos econômicos do zagueiro equatoriano Jackson Porozo, de 17 anos, para o time sub-20 e que passaria 20% de uma futura venda ao Manta (EQU) e 30% do lucro à Hi Talent. A negociação foi refeita, tirando a Hi Talent dos lucros.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
Loading...