São Paulo terá de mudar de novo em possível último jogo sem Everton

Suspensão de Reinaldo obriga Aguirre a pensar em uma nova alternativa para a posição de Everton, que não enfrenta o Bahia. Liziero larga na frente

Everton já corre no campo, mas só deve retornar contra o Santos - FOTO: Érico Leonan/São Paulo FC
Everton já corre no campo, mas só deve retornar contra o Santos – FOTO: Érico Leonan/São Paulo FC

Everton voltou a correr no gramado do CT da Barra Funda e deve retornar ao São Paulo no jogo contra o Santos, pela 25ª rodada do Brasileirão. Mas, antes disso, a equipe ainda enfrenta o Bahia, às 19h deste sábado, no Morumbi. Sem Reinaldo, que foi escalado na ponta esquerda nas duas últimas partidas e cumprirá suspensão, Diego Aguirre será obrigado a encontrar uma nova solução para o setor.

Liziero, que entrou no lugar de Edimar no intervalo da derrota por 1 a 0 para o Atlético-MG, desponta como candidato mais forte. A mudança em Belo Horizonte fez com que Reinaldo disputasse o segundo tempo como lateral-esquerdo, com Liziero atuando como um meia aberto por aquele lado.

Ao contrário de Everton e do próprio Reinaldo, Liziero não tem a característica de buscar o fundo do campo em jogadas de velocidade. Ele é mais articulador e procura a faixa central do gramado, o que abre o corredor para as subidas de quem estiver na lateral-esquerda.

Sua entrada alteraria a forma de jogar do Tricolor, ainda mais porque contra o Bahia o lateral daquele lado deve ser Edimar, mais defensivo, e não Reinaldo. Talvez por isso Aguirre tenha sentado no banco de reservas do CT para uma conversa particular com Liziero durante o treino de quinta. Everton Felipe é outra alternativa para a ponta, mas não tem saído do banco e larga em desvantagem.

O técnico uruguaio escalou Edimar como lateral e adiantou Reinaldo para a ponta nos três jogos em que não teve Everton no Brasileirão: vitória por 3 a 1 sobre o Corinthians, quando o camisa 22 cumpriu suspensão, empate por 1 a 1 com o Fluminense, no último domingo, e a derrota para o Galo.

Rojas, o ponta direita, foi deslocado para a esquerda em duas ocasiões: contra o Ceará, depois que Everton se machucou, e contra o Flu. Na primeira, Régis entrou como lateral-direito e Bruno Peres foi para a ponta do mesmo lado. Na segunda, foi o inverso: Bruno Peres manteve-se como lateral e Régis atuou na ponta.

Essas alternativas poderiam ser usadas contra o Bahia se Bruno Peres não tivesse sofrido um estiramento na coxa direita, o que obriga Régis a atuar como lateral. Araruna, que poderia jogar na função para que Régis fosse adiantado, também está no departamento médico: tendinite no calcâneo esquerdo.

Com 46 pontos, o São Paulo está empatado com o Internacional na liderança do Brasileirão, mas perde no saldo de gols (17 a 16).

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
Loading...