No dia do Jornalista, ACI lança campanha de valorização da profissão

"Vivemos dias que mostram que o Jornalismo é cada vez mais essencial", diz a ACI ao lançar a campanha

A ACI (Associação Catarinense de Imprensa), nesta quarta, 7 de abril, dia do jornalista, lança a Campanha de Valorização do Jornalismo em transmissão ao vivo.

aci; jornalismo; jornalista; ao vivo; campanha; valorização“Vivemos dias que mostram que o Jornalismo é cada vez mais essencial”, diz a ACI – Foto: ACI

“Vivemos dias que mostram que o Jornalismo é cada vez mais essencial”, ressalta a entidade, que afirma que a campanha irá lembrar “toda a sociedade do valor de nossa atividade”.

Assista ao vivo aqui

O lema da campanha é “Cada segundo sem notícia é um segundo escondido da verdade”, ressaltando a liberdade de imprensa e a valorização da atuação dos profissionais da comunicação.

Na transmissão ao vivo, marcaram presença autoridades como o prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro (DEM), José Augusto Gayoso, representando a governadora Daniela Reinehr (sem partido), além de representantes do judiciário catarinense e de demais órgãos de imprensa.

O presidente do Grupo ND, Marcelo Petrelli, também esteve presente na solenidade da associação.

A entidade, fundada em julho de 1932, surgiu para reafirmar a liberdade de imprensa e valorizar a profissão dos jornalistas catarinenses.

“A informação e o conhecimento disseminados graças ao esforço de cada um desses indevidos são essenciais para a vida em comunidade. O jornalista serve ao coletivo”, diz a recém empossada presidente da ACI, Déborah Almada.

Durante a solenidade também foram anunciadas as novas diretorias da entidade, que além de Déborah, incluem Marcos Bedin e Lúcia Helena Vieira como vice-presidentes.

Na diretoria externa, o jornalista e colunista do Grupo ND, Fábio Gadotti, também figura como diretor de relações institucionais.

O diretor de marketing, José Neto, que entra na gestão que irá até 2023, falou durante o evento, citando o trabalho árduo e diário dos profissionais de imprensa.

“Precisamos valorizar os jornalistas. Ficamos pensando na agência, mas focamos em retratar o dia a dia desse trabalho difícil de levar, de produzir conteúdo e levar informação. Assim que nasceu a ideia”, disse.

O presidente da Acaert (Acaert Associação Catarinense de Emissoras de Rádio e Televisão), Silvano Silva, ressaltou que o jornalismo profissional tem “o ativo da credibilidade, que vem sido construído ano após ano”

“São momentos de reinvenção que exigem resiliência e inovação de todos nos. A prova mais evidente é o formato dessa sanitária, não só pelas exigência sanitárias, mas também porque a transformação digital é inevitável”, ressaltou.

Déborah Almada, a atual presidente, fez a última fala do evento, citando o significado da data do dia 7 de abril, que faz homenagem a Líbero Badaró, assassinado em 1930 após “ter ideais que contrariavam os poderosos da época”.

“O momento presente, marcado por instabilidade institucional, pela incompreensão do papel da imprensa livre, e por uma tragédia que nos entristece e assusta, exige posicionamentos firmes: valorização do profissional e a defesa incondicional da liberdade de informar”, disse.

Almada ressaltou a essencialidade da atividade jornalística, que não parou durante toda a crise sanitária, com jornalistas pondo em risco a própria vida, todos os dias, para levar informação ao público.

“Só assim eles conseguem nos mostrar a realidade nua e crua, e só assim eles nos ajudam a tomar decisões que podem preservar a nossa vida, a de quem amamos, e a de quem sequer conhecemos”, afirmou.

Presidente da ACI falou sobre a campanha ao ND

No SC no Ar desta quarta (7) a a primeira presidente mulher da ACI, Déborah Almada, falou sobre o tema.

+

Cultura