Aos 84 anos, morre o consagrado ator Paulo José

Renomado por seus trabalhos na televisão, Paulo já sofria há 20 anos com outra doença, o mal de Parkinson

Nesta quarta-feira (11), morreu no Rio de Janeiro o ator e diretor Paulo José, aos 84 anos, por conta de uma pneumonia. O ator estava internado há 20 dias, deixando para trás sua esposa e quatro filhos.

Registro do ator e diretor Paulo José – Foto: Instagram/Reprodução/NDRegistro do ator e diretor Paulo José – Foto: Instagram/Reprodução/ND

O comunicado foi feito através da assessoria de comunicação do conglomerado televiso onde Paulo José trabalhava. Gaúcho de Lavras do Sul, o ator começou sua trajetória no teatro ainda no Rio Grande do Sul. Na década de 1960, iniciou sua carreira no Teatro de Arena, em São Paulo, com a peça “Testamento de um Cangaceiro” (1961), dirigida por Chico de Assis.

Seu primeiro trabalho televisivo em novela foi com “Janete Clair”, de 1969. Paulo marcou época na parceria firmada com o ator Flávio Migliaccio na novela “O Primeiro Amor”, de 1972. Os personagens foram tão marcantes que deram origem ao seriado, “Shazan, Xerife e Cia”, escritor, dirigido e estrelado por eles de 1972 a 1974.

Paulo José, nos sessenta anos seguintes, ainda esteve presente em mais de 20 novelas e minisséries, além de filmes nacionais como “Macunaíma”, de 1969, e “Todas as Mulheres do Mundo”, de 1966. Inclusive, a telenovela “Agora É que São Elas”, de 2003, de Ricardo Linhares, surgiu a partir de uma ideia do próprio ator.

Paulo José também dirigiu episódios de “Casos Especiais”, a adaptação do livro “Agosto”, de Rubem Fonseca, “Memorial de Maria Moura”, adaptação da obra de Rachel de Queiroz, e “Incidente em Antares”, inspirado no romance de Érico Veríssimo.

O ator convivia há 20 anos com o mal de Parkinson, e seu último trabalho nas telas foi como Benjamin, personagem da novela “Em Família” que também sofria da doença.

+

Cultura

Loading...