Artistas visuais de Joinville se unem no projeto “Arte na Quarentena”

Objetivo é levar arte, um pouco de solidariedade e carinho para as comunidades periféricas da cidade

Um grupo de artistas visuais de Joinville, no Norte de Santa Catarina, se uniram e criaram o projeto colaborativo “Arte na Quarentena”. A ideia é levar arte, um pouco de solidariedade e carinho para as comunidades periféricas da cidade.

Pedro Holderbaum é um dos artistas participantes – Foto: Divulgação/NDPedro Holderbaum é um dos artistas participantes – Foto: Divulgação/ND

Durante um mês, obras de arte produzidas um pouco antes, e durante o período da quarentena, serão comercializadas no site euearte.com.br. Tudo o que for arrecadado com as vendas das obras será revertido para aquisição de produtos de higiene, insumos e material de limpeza. Com o intuito de amenizar a desigualdade e, muitas vezes, a falta de atendimento dessas comunidades diante da pandemia do novo coronavírus. Especialistas afirmam que a doença terá um impacto mortal nas áreas sem saneamento básico e onde a oferta de serviços de saúde é mais escassa.

O projeto tem curadoria e produção de Rodrigo Domingos. E conta com o apoio da Voük Comunicação, RD Comunicação, Galeria Virtual Eu E Arte, Atêlie Coletivo Gisele Borges, Funcionárias e Conecta Projetos.

O grupo pretende entregar tudo o que for arrecado e convertido, para a Amorabi (Associação dos Moradores do Bairro Itinga), os moradores do Jardim das Oliveiras, em Araquari; e também para as entidades cadastradas no projeto chamado de “Movimento Quem se Importa – Joinville”.

Coordenado pela Conecta Projetos da Acij (Associação Empresarial de Joinville), a iniciativa está cadastrando as Ongs que atuam na cidade e faz o levantamento de demandas, e também conecta projetos às empresas, mobilizando recursos para a transformação social.

Antes mesmo de iniciar oficialmente a campanha, o coletivo já conseguiu arrecadar mil frascos de álcool em gel, produzidos pela Catarinense Pharma, além de máscaras de pano, produzidos pela marca Funcionárias, especialista em resignificar materiais têxteis que não são mais utilizados, gerando impacto sócio ambiental, através do feito a mão e com o coração.

Amorabi

Em 17 de maio de 1981, um grupo de moradores do bairro Itinga decidiu criar uma associação de moradores, com o objetivo de reivindicar melhorias para o bairro. Na época, as principais dificuldades enfrentadas pelos moradores eram: a regularização dos loteamentos, a falta de saneamento básico, posto de saúde, escola, linha de ônibus, posto policial, telefone público, entre outros. Assim. surgiu uma das primeiras associações de moradores de Joinville, a Amorabi (Associação dos Moradores e Amigos do Bairro Itinga).

Em 2019, a Amorabi completou 38 anos de existência desenvolvendo continuamente atividades comunitárias divididas em sete departamentos, com ênfase para: educação, assistência social e cultura.

O departamento de Educação da Amorabi iniciou suas atividades em 1992. No ano anterior, a associação havia recebido a doação de um terreno de 110 m², com uma casa, Juliana de Carvalho Vieira, professora aposentada da comunidade.

Ação que veio beneficiar um grande número de famílias do bairro que, por falta de um CEI na região, deixava suas crianças sozinhas em casa enquanto trabalhavam. Por meio de campanhas e eventos comunitários foram arrecadados recursos para o mutirão de reforma do espaço. Durante seus 17 anos de funcionamento, o CEI já atendeu mais de 2.400 crianças, de zero a seis anos.

O departamento de Cultura foi criado em abril de 2000, com o início do projeto Sextas Alternativas, hoje conhecido como Alternativas. O projeto nasceu da parceria da Amorabi com o Grupo Cultural Itinerante (grupo formado por artistas moradores do bairro) e seu primeiro objetivo é promover Arte e Cultura no bairro.

Assim, há 19 anos a Amorabi através de alternativas trás à comunidade apresentações artística totalmente gratuitas. Com o sucesso deste projeto outras iniciativas culturais foram realizadas: quatorze Mostras de Talentos, quatro Mostras de Teatro, Projeto Curta nos Bairros (2007), Ciclo de Leituras Dramáticas (2007), Cursos de: Teatro (desde 2008), Street Dance (2009), Dança de Salão (2008), Violão e a criação do Grupo Teatral da Amorabi.

Relação de Artistas

Anderson Alberton – @sodeleve

Andressa Corrêa – @andressacorreafotografia

Andrey Roca – @andreyrocaart

Bilbo – @brunobilbo

Camila Rosa – @camixvx

Daniel Machado – @fotografodaniel

Denise Schlickmann – @deniseschlickman

Fox Malinoski – @foxmalinoski

Gabriel Silva – @gabstorm

Gisele Borges –  @giseleborgesceramics

Gôri – @i.gor.i

Heloisa Steffen – @heloisasteffenceramica

Irmãos Feitosa – @irmaosfeitosa

Jackson Nessler – @jacksonnessler

Jan M.O – @jan.m.o

Jonca  – @jonca1455

Juliana Rossi – @julirossi.art

Luciane Sell – @lucianeselldasilva

Marc Engler – @marcengler

Marcia Lepage – @malepage

Márcio Paloschi – @marciopaloschi.av

Mariê Balbinot – @mariebalbinot

Mathias Albert – @mathiasalbert

Paulo Agostini – @pauloagostini

Pedro Holderbaum – @pedroholderbaum

Renata Lepage –  @lepage_photo

Rita Camanho – @camanhorita

Rodrigo Madruga – @soumadruga

Ronaldo Diniz – @ronaldo.diniz.353

Rosilene de Souza – @rhosilenesouza

Silvana Pohl – @silvana.pohl

Thaiz Zafalon – @tttzafalon

Wagner  Herbst Padilha – @w.h.p.arts

Wesley Satiro – @wesleysatiro

Vitória Caroline –  @kaia.kaiala

 

SERVIÇO

O quê: Projeto “Arte na Quarentena” – A arte salvando vidas

Duração: Campanha começou no dia 12 de maio e segue até o dia 12 de junho

Vendas das obras pelo site:  http://www.euearte.com.br/artenaquarentena

 

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Cultura

Loading...