Associação Coral de Florianópolis completa 60 anos nesta quinta-feira

ACF prepara vídeo “Concerto Especial Comemorativo aos 60 anos”, que será postado no canal do YouTube, no sábado (19)

O sonhado concerto épico para comemorar os 60 anos de existência e evocar a consagrada história dentro da música de Santa Catarina neste dia 10 de setembro sucumbiu em meio às sombras da Covid-19. A ACF (Associação Coral de Florianópolis), assim como a fênix, renasce hoje para fazer jus aos seus dias de glória.

Com 50 cantores, o regente Guilherme Albanaes e o pianista Vanderlei Jochem, a ACF prepara o vídeo “Concerto Especial Comemorativo aos 60 anos”. O vídeo será postado no canal do YouTube da associação, no sábado, dia 19 de setembro, a partir das 19h.

Momentos memoráveis das apresentações sempre concorridas ao longo de mais de seis décadas – Foto: Reprodução/ND

“Fechamos um ciclo e iniciamos um novo. Queremos jovens que abracem o novo e se aventurem pelo canto coral!”, convida o presidente da ACF, Vítor Pedro Werlang, à frente da entidade pela quarta gestão.

A diretoria estrutura novos projetos musicais que contribuam nas dimensões social e educacional. “Nossa motivação é a participação na construção de uma sociedade mais culta e mais desenvolvida. É sentir um prazer que somente a música propicia”, diz.

Ao completar 60 anos de atividade, a Associação Coral de Florianópolis registra um marco. “Novos desafios foram lançados com a pandemia da Covid-19 e o coral está se adaptando a um novo ambiente. Que a nossa rica história até aqui simbolize as cinzas para o renascimento de Fênix para outros tantos anos de atividade”.

Trajetória ao lado de grandes nomes

No seu sexagésimo aniversário, a ACF continua em atividade de forma ininterrupta. Sua trajetória na história da música de Santa Catarina é respeitada. Ao longo das seis décadas, os coralistas se relacionaram com nomes ilustres.

O primeiro regente, o famoso maestro brusquense, Aldo Krieger, em foto de 1971, em apresentação na Sala Cecília Meireles, no Rio de Janeiro – Foto: Arquivo ACF/ND

O maestro Isaac Karabtchevsky, um dos ícones vivos do Brasil, de acordo como jornal inglês The Guardian, foi um deles. O maestro, hoje com 85 anos, veio a Florianópolis especialmente para participar de uma Récita Oficial da ACF no Teatro Álvaro de Carvalho.

Preservação da memória musical açoriana de SC

Muita gente não sabe, mas a música “Rancho de Amor à Ilha”, composta por Zininho e vencedora do concurso para hino oficial de Florianópolis, faz parte do primeiro disco gravado pela Associação Coral de Florianópolis em 1970 com músicas exclusivas de autores catarinenses.

Desde então, a ACF tornou-se intérprete do hino nos principais eventos da cidade. A vivência do homem em relação ao mar, à terra e ao seu sustento são frequentes no seu repertório.

Músicas como “Lagoa da Conceição”, do compositor Neco, com arranjo de Carlos Lucas Besen, foram incorporadas ao repertório desde que foram compostas. A relevante obra musical do folclore açoriano pesquisada pelo professor e compositor Osvaldo Ferreira de Melo e harmonizada pelo maestro Aldo Krieger foi integrada ao acervo da ACF.

A preservação da memória musical açoriana de Santa Catarina é um dos projetos da Associação Coral de Florianópolis. “Temos feito concertos cujo programa fica centrado neste repertório principalmente em eventos folclóricos, que envolvem a cultura açoriana no litoral catarinense”, destaca o presidente da ACF.

Compositores e arranjadores como Carlos Lucas Besen e Alberto Heller também contribuíram com suas obras para a formação de uma rica coletânea. O vasto repertório açoriano foi apresentado numa série de concertos em 2018.

O fundador

Em 1960, Darcy morava no centro de Florianópolis e tocava harmônio, nas missas realizadas na Igreja de Nossa Senhora do Rosário e São Benedito – a da escadaria. Ali com mais quatro cantores do coro da igreja eles fundaram a Associação Coral de Florianópolis.

Darcy está hoje com 95 anos e mora com sua esposa em seu apartamento no centro da cidade – Foto: Divulgação/ND

Fundada em 10 de setembro de 1960, por iniciativa de Darcy Brasiliano dos Santos, Arnon Moreno Cardoso, Eli Faustino da Silva, Hélia Viana Feijó e Otávio dos Santos. Darcy também fundou a Pró-Música de Florianópolis em 1973.

Dos cinco fundadores, estão vivos Darcy, Eli e Hélia. Darcy está hoje com 95 anos e mora com sua esposa em seu apartamento no centro da cidade. Eli, 88, está numa Casa de idosos (residencial geriátrico Santa Inês) e Hélia está viúva e mora em Joinville.

Darcy se diz muito feliz ao ver sua criação 60 anos ainda ativa. “Nuncam percam a fé na continuidade do coral. Sempre o mantenham ativo”.

Mais uma apresentação memorável do Coral de Florianópolis, na década dos anos 1970 – Foto: Arquivo ACF/ND

Linha do tempo

  • 1960 – Cantores do coro da Igreja de Nossa Senhora do Rosário e São Benedito – a da escadaria – em Florianópolis fundam a Associação Coral de Florianópolis. Eram eles: Darcy Brasiliano dos Santos, Arnon Moreno Cardoso, Eli Faustino da Silva, Hélia Viana Feijó e Otávio dos Santos;
  • 1961 – O maestro Aldo Krieger, de Brusque, assume a regência da ACF e permanece até 1972, ano de sua morte. Reconhecido por ter sido aluno de Heitor Villa Lobos no conservatório Nacional de Canto Orfeônico, no Rio de Janeiro, Krieger realiza um excelente trabalho de consolidação da instituição;
  • 1970 – Sob a regência do maestro Aldo Krieger, a ACF grava seu primeiro LP em São Paulo e faz apresentações no Teatro Municipal, na extinta TV Tupy e TV Cultura Canal 2;
  • 1972 – A convite da companha aérea Transbrasil e sob a regência do maestro Moacyr Portes, o coral grava a obra Suíte Transbrasil e o hino do sesquicentenário da Independência do Brasil para a gravadora Copacabana Discos;
  • 1973 – O coral passa a ser regido pela maestrina Rute Ferreira Gebler. Como professora de técnica vocal e cantora lírica, ela eleva o nível técnico do coral que passou a ser considerado um dos melhores do Brasil. Foi regente por dez anos até 1983;
  • 1983 – A Associação Coral de Florianópolis passa a ser regida pelo maestro José Nilo Valle, hoje diretor artístico e regente da Orquestra Sinfônica de Santa Catarina (OSSCA). Ele inclui no repertório composições contemporâneas. De 1983 a 1985, o coral se apresenta no 8º Festival de Corais de Porto Alegre, no Conservatório de Música da UNB, e na Sala Martins Pena do Teatro Nacional (Brasília);
  • 2000 – Por ocasião dos 40 anos da ACF, e sob a regência do maestro Carlos Besen, o coral produz um CD, ao vivo, no Teatro Ademir Rosa, no Centro Integrado de Cultura (CIC). No repertório, a Misa Criolla, de Ariel Ramirez;
  • 2010 – O governador do Estado de Santa Catarina, Leonel Pavan, por indicação do Conselho Estadual de Cultura concede a Medalha do Mérito Cultural Cruz e Sousa à Associação Coral de Florianópolis;
  • 2018 – Um vasto repertório açoriano é apresentado pela ACF numa série de concertos. Foram realizados concertos em todo o Estado, nos teatros, escolas, igrejas, clubes sociais, em eventos culturais e folclóricos e em praças públicas, com ênfase na apresentação de obras de compositores catarinenses;
  • 2020 – A Associação Coral de Florianópolis completa 60 anos de atividade ininterrupta. O regente titular é o maestro Guilherme Albanaes. Neste momento desenvolve projetos artísticos com relevância cultural e musical e busca patrocínios;
+

Cultura