Blumenau: 170 anos de gente – Um gringo no Vale Europeu

Há três anos, o inglês Gavin Thompson trocou o Velho Continente pela "germânica" Blumenau por amor

Blumenau faz aniversário e o nd+ conta histórias de quem faz a cidade dia a dia. Rostos conhecidos, outros nem tanto, mas que contribuem para o desenvolvimento e a história da cidade. Blumenau: 17o anos de gente!

O que faz alguém trocar a vida na Inglaterra pelo Brasil? A pergunta é injusta, já que todos os lugares têm seus encantos, mas para o inglês Gavin Thompson, 39 anos, a resposta é uma só: o amor.

Gavin Thompson, inglês que vive em Blumenau há três anos – Foto: Reprodução/Facebook

Natural de Newcastle, cidade que fica a 450 quilômetros de Londres e perto da fronteira com a Escócia, o chef de cozinha viu a vida mudar completamente há cerca de três anos, quando decidiu deixar o Velho Continente e aportar no catarinense Vale Europeu. “Minha namorada é professora de inglês e nos conhecemos na Escócia. Chegou um dia que ela precisou voltar para o Brasil e eu vim também”, conta.

Thompson é chef de cozinha há 25 anos. Com a experiência, trabalhou em restaurante em Blumenau durante algum tempo, mas percebeu que podia oferecer mais à cidade. Foi aí que decidiu abrir as próprias portas e oferecer um pouco da alta gastronomia que desenvolveu trabalhando em restaurantes e navios pelo mundo. Nascia então um bistrô pequenino no bairro Ponta Aguda, que ele sabiamente nomeou de “O Estrangeiro”.

“Eu percebi que as pessoas de Blumenau gostam de restaurante. Tem muito (restaurante) alemão, mas tem coisas bem modernas. Eu vi uma oportunidade para fazer comidas que eu gosto e apresentar isso”, relembra.

Bom de viver

Como a vida não é só trabalho, Thompson também aproveita para conhecer e aproveitar a cultura de seu novo lar. A segurança da cidade é um ponto que ele destaca, assim como as belezas naturais. O verde do vale e a proximidade com o litoral são pontos muito positivos para ele. “É muito bonito e é perto do mar. Eu vou uma, duas vezes na semana para Itajaí para comprar peixe fresco, é muito bom. Eu gosto do verde também, a vista é muito bonita”, comenta.

Com 25 anos de experiência como chef de cozinha, Gavin Thompson decidiu oferecer suas habilidades aos fãs da alta gastronomia em Blumenau – Foto: Reprodução/Facebook

Mas ele também aponta situações que poderiam melhorar, como o trânsito, que é um dos gargalos de Blumenau. “É muito difícil andar aqui. Outra coisa é que tem muita terra, mas tem pouca variedade de coisas, legumes, verduras. Eu queria comprar mais orgânicos, mas é difícil conseguir”, pontua.

Entre elogios e críticas, o inglês planeja o futuro em terras blumenauenses. Feliz com a boa receptividade que tem desde que chegou à cidade, ele faz planos de novos negócios e de uma vida estável no Vale do Itajaí. “O pessoal é sempre animado para escutar a minha história, quer saber do meu país e tentar falar inglês comigo, é muito bom, mas todo mundo pensa que eu sou americano”, diverte-se o gringo, que apesar do sotaque britânico, já é um cidadão de Blumenau.

+

Cultura