Centro Histórico de São José voltará ao calçamento antigo com paralelepípedos

Ruas no entorno da Praça Hercílio Luz retornarão ao pavimento que dará originalidade ao conjunto de prédios centenários

As três ruas do entorno da Praça Hercílio Luz, Centro Histórico de São José, estão passando por uma transformação de volta ao passado. A obra que começou há poucos dias vai devolver ao espaço, onde estão os prédios seculares que contam parte da história da cidade, as pedras do calçamento que foram encobertas pelo asfalto.

Centro Histórico de São José passa por restauração – Foto: Divulgação/PMSJ/ND

A empresa contratada para fazer a reestruturação das ruas Irineu Comelli, Padre Macário e Xavier Câmara planejou, inicialmente, remover a camada asfáltica e fazer a retirada manual dos paralelepípedos para em seguida limpá-los e então recoloca-los. No entanto, o processo foi alterado logo no primeiro dia de trabalho.

“Percebemos que não seria necessário retirar as pedras porque é possível fazer a limpeza delas no local mesmo”, explica o secretário de Infraestrutura de São José, Milton Bley Junior. Após retirar o asfalto com um máquina, os operários partem para a limpeza das pedras com escovas de aço. Um trabalho aparentemente simples, mas que requer esforço e paciência. Cerca de 20 pessoas estão empenhadas nessa obra.

De acordo com o secretário, o calçamento sob o asfalto está bem conservado. Ele comenta que atualmente não se faz mais asfaltamento de ruas sobre pedras. É preciso retirar todo o material, preparar o solo, fazer drenagem para então asfaltar.

Calçamento voltará ao original “mais recente” – Foto: Divulgação/PMSJ/ND

A obra, conforme o contrato, deve ser concluída em três meses, mas é possível que fique pronta antes, segundo a avaliação do secretário Milton Bley Junior. O contrato com a construtora é de R$ 257 mil.

O pavimento original vai caracterizar, ainda mais, o Centro Histórico de São José, cuja disposição dos prédios tem o padrão das edificações da época da colonização no litoral. A igreja fica no local mais alto e de frente para o mar, com uma praça e ruas paralelas com a casa da autoridade local e os prédios da administração.

Museu e Casa de Cultura

O icônico Theatro Adolpho Mello, o mais antigo de Santa Catarina, está em processo de restauração desde o ano passado. A previsão era de que o prédio fosse reinaugurado no aniversário de 270 anos da cidade, comemorado em 19 de março passado.

No entanto, explica a superintendente de Cultura e Turismo do Município, Joice Porto Luca, houve alguns contratempos durante o restauro que atrasaram a obra. Depois disso, a restauração parou durante algum tempo devido a pandemia. A previsão da empresa é entregar o prédio em setembro. A obra, de cerca de R$ 1,5 milhão, está na fase de acabamento nas áreas internas e externas do prédio.

A Casa da Cultura Nésia Melo da Silveira, prédio de 1859 onde funcionou a Casa da Câmara e Cadeia, também passa por restauração e deve ser entregue em setembro. O investimento da Prefeitura foi de cerca de R$ 460 mil.

+

Cultura