“Chegar aos 80 anos é uma conquista”, diz o aniversariante Juarez Machado

Ícone da cultura de Joinville, Juarez Machado chega aos 80 anos celebrado tanto no Brasil quanto no exterior

A naturalidade com que transita pelo mundo das artes faz do joinvilense Juarez Machado um ícone cultural. Sua obra, rica em diversidade, é celebrada em verso e prosa no Brasil e no exterior e, nesta terça-feira (16), ganhou um capítulo muito especial: a comemoração do aniversário de 80 anos.

Juarez Machado completa 80 anos neste dia 16 de março – Foto: Divulgação/NDJuarez Machado completa 80 anos neste dia 16 de março – Foto: Divulgação/ND

Por causa da pandemia, o artista plástico optou por festejar a data em sua casa, no Rio de Janeiro, na companhia dos filhos João e Ruy. Por meio de um aplicativo de mensagens, Juarez atendeu a reportagem do Grupo ND e disse estar muito feliz pela passagem dos seus 80 anos, com muita saúde.

“Para mim, chegar aos 80 anos é uma conquista. Sou de um tempo onde as pessoas, principalmente os homens, viviam menos e trabalhavam duro no campo. Sempre sonhei ser artista, sonhos que pareciam inalcançáveis na infância e na adolescência. Mas hoje, não só sobrevivi a tudo isso, como tenho uma saúde de ferro e muitos amigos. Nada teria acontecido se não fossem os amigos e a cidade de Joinville, que me acolheu e tanto amo”, destaca.

Ícone da cultura joinvilense, Juarez é celebrado no país e no exterior – Foto: Divulgação/NDÍcone da cultura joinvilense, Juarez é celebrado no país e no exterior – Foto: Divulgação/ND

Formado pela Escola de Belas Artes do Paraná, em Curitiba, Juarez é um cidadão do mundo. Mudou-se para a cidade do Rio de Janeiro em 1966 e diversificou suas atividades. Além de pintor, trabalhou com ilustração, como cenógrafo de teatro e de televisão, fez esculturas, desenhos e gravuras de humor.

Recebeu vários prêmios por sua atuação singular em feiras no Brasil e no exterior. Desde 1986, possui residência em Paris, na França, onde mantém um de seus ateliês. Os outros estão instalados no Rio de Janeiro e em Joinville.

Aliás, Joinville é a sede do Instituto Internacional Juarez Machado, um espaço idealizado para estimular o aprendizado, a apreciação e a exposição de artes. Está localizado na rua Lages, no bairro América, e o imóvel é uma relíquia para o artista, pois foi adquirido pela família no final dos anos 1950.

Homenagens e reverências nas redes

Nas redes sociais, amigos e familiares prestaram muitas homenagens ao artista. O irmão Edson Busch Machado escreveu no Facebook a seguinte mensagem. “Juarez Machado completa hoje oito décadas de vida com muita arte. Te abraço à distância, meu querido irmão”.

Na mesma postagem, ele informa que está preparando uma exposição comemorativa para o irmão, que será intitulada “Juarez Machado – Volta ao Mundo em 80 anos”. A exposição será inaugurada no dia 27 de maio, no Museu Oscar Niemeyer (MON), em Curitiba, e se estenderá até o dia 27 de setembro.

“Juarez é um cidadão do mundo e foi em Curitiba que ele iniciou a trajetória de exposições. Além disso, o MON é um dos principais museus de arte do país. Elaboramos um projeto, que foi aprovado pelo conselho do museu e pela Lei Rouanet. Era um sonho do Juarez expor neste espaço”, disse Edson, que assina toda a curadoria da exposição e tem como coordenadora a curitibana Liliana Cabral.

Edson (à esq.) prepara uma exposição em homenagem a Juarez – Foto: Arquivo pessoal/NDEdson (à esq.) prepara uma exposição em homenagem a Juarez – Foto: Arquivo pessoal/ND

Segundo Edson, além de pinturas, a exposição contará com desenhos de humor, esculturas, cenários, objetos, fotografias e vídeos do tempo em que Juarez fazia mímicas, nos anos 1970. Confira o vídeo de Edson Busch Machado sobre a exposição:

A Prefeitura de Joinville também homenageou o artista nas redes sociais. “Nesta terça-feira (…), o grande artista Juarez Machado faz 80 anos. Deixamos aqui nossa homenagem para ele que leva o nome da nossa querida Joinville pelo mundo, sempre com essa alegria contagiante. Saúde e felicidade, Juarez!”.

O jornalista Rubens Herbst, que por muitos anos foi colunista de cultura em Joinville, comentou, em seu perfil no Facebook, sobre o fascínio de entrevistar um artista tão completo.

“Vou revelar uma coisa pra vocês: é fácil e difícil entrevistar o Juarez Machado. Falo de cadeira, pois já tive essa tarefa diversas vezes – por telefone, num estúdio, em seu apartamento. Fácil, porque ele é um contador de histórias nato e fala apaixonadamente sobre sua vida e seus amores – a arte e Joinville, que, às vezes, são uma coisa só. E nessa viagem por sua trajetória, ele pode ficar dias falando sem parar, relembrando cenários e pessoas, desviando, voltando, rindo e se emocionando. Aí é que complica”, diz.

Conforme Rubens, o repórter sai da entrevista com tanto material espetacular que resumir tudo em uma página é tarefa inglória. “A vontade é de escrever um livro sobre essa figura ímpar que nunca pensou em ser outra coisa senão artista”, conclui.

*Jean Balbinotti é repórter do jornal ND Digital

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Cultura

Loading...