Conheça a origem dos tradicionais desfiles cívicos do dia 7 de Setembro

Historiador explica que desfiles que marcam o Dia da Independência do Brasil ganharam força nas décadas de 1920 e 1930

No dia 7 de Setembro é comemorado o Dia da Independência do Brasil. Foi o dia em que o país deixou de ser colônia portuguesa para se tornar um império. Diversas comemorações costumam ocorrer pelo Brasil, entre elas, os desfiles cívicos. Mas qual a origem dessa tradição?

Crianças de uma escola em SC marcham em celebração ao dia 7 de Setembro em 2018 – Foto: Marco Santiago/Arquivo/NDCrianças de uma escola em SC marcham em celebração ao dia 7 de Setembro em 2018 – Foto: Marco Santiago/Arquivo/ND

Ainda que a pandemia da Covid-19 tenha interrompido esse tipo de comemoração, o ND conversou com um historiador para entender de onde vem o costume de marchar no dia 7 de Setembro.

O trecho que abre o hino nacional – “Ouviram do Ipiranga as margens plácidas” – relata bem o que ocorreu naquele dia 7 de setembro de 1822. Foi às margens do rio Ipiranga, em São Paulo, que o então regente do país Dom Pedro disse a frase “Independência ou Morte”. Com isso, ele acabou se tornando o primeiro imperador do Brasil.

Desde então, a data que ficou marcada como o Dia da Independência do Brasil foi comemorada de diferentes formas.  Inicialmente, as celebrações aconteciam de forma espontânea, sobretudo, a partir da Proclamação da República, no dia 15 de novembro de 1889.

Influência da Primeira Guerra Mundial

Posteriormente, nas décadas de 1920 e 1930, as comemorações ganharam ainda mais força. De acordo com o historiador Francisco Braun, após a Primeira Guerra Mundial houve uma preocupação em formar exércitos para defender a nação. As escolas acabam fazendo parte desse processo.

“O desfile cívico com uma característica mais militar é algo que se inicia na década de 1920, muito influenciado pelo fim da Primeira Guerra Mundial”, diz Braun.

Segundo o historiador, o desfile cívico vai se intensificar na Era Vargas, durante a década de 1930 e, sobretudo, no Estado Novo, depois de 1937.

As comemorações do Dia da Independência o se mantêm vivas até os dias atuais, seja com o uso das cores verde e amarela, no hino nacional ou nos próprios desfiles cívicos. O dia 7 de Setembro aflora o sentimento de orgulho e amor à Pátria.

+

Cultura

Loading...