Florianópolis, uma cidade de muitos valores e a 5ª melhor do Brasil para se viver

A cidade que já foi um “pedacinho de terra no meio do mar” acumula títulos de empreendedora, competitiva, hospitaleira e agora virou a “Ilha do Silício

Ela já foi um “pedacinho de terra no meio do mar” e a “ilha da moça faceira”, nos versos de Rancho de Amor à Ilha, do poeta Zininho. Virou Ilha da Magia no folclore, e mais recentemente, “Ilha do Silício”, pela nova vocação econômica desenvolvida nas últimas décadas. Ao completar 348 anos, Florianópolis não cansa de ganhar novos títulos: cidade inteligente, empreendedora, hospitaleira, competitiva.

Movimento na cidade, vistas das pontes Hercílio Luz,Colombo Sales e Pedro Ivo – Foto: Ricardo Wolffenbuttel/Secom/Divulgação/NDMovimento na cidade, vistas das pontes Hercílio Luz,Colombo Sales e Pedro Ivo – Foto: Ricardo Wolffenbuttel/Secom/Divulgação/ND

Com “beleza sem par”, Florianópolis sempre foi um dos principais destinos turísticos do país e é destaque com o sexto lugar no ranking das dez cidades mais hospitaleiras do Brasil pelo Airbnb, plataforma de compartilhamento de lares que atua no mundo todo. Mas a capital de todos os catarinenses tem se revelado mais do que um local de passagem ou visita.

De acordo com o Tourist Maker, site especializado em turismo pelo mundo, Florianópolis é uma das melhores cidades para se morar na América do Sul. E impressiona os visitantes com seus 492.997 habitantes, ao longo de um território de 675.410 km², com natureza exuberante e preservada com parques e nove unidades de conservação, mais de 40 praias e cultura açoriana ainda preservada em meio às transformações.

Tanta qualidade de vida garante para Florianópolis o IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) mais alto entre as capitais, com 0,847, segundo o Atlas de Desenvolvimento Humano do Brasil. O número calculado pelo PNUD da ONU (Organização das Nações Unidas) leva em conta longevidade, educação e renda. O elevado IDH também coloca Florianópolis como uma das melhores cidades do país para se criar os filhos, aliado aos bons índices educacionais, de saúde e de segurança, segundo estudo da Delta Economics & Finance, em 2016.

Melhor lugar para viver depois dos 60

Também é a melhor cidade para se viver depois dos 60 anos em Santa Catarina, segundo o IDL (Índice de Desenvolvimento Urbano para a Longevidade) de 2020. No ranking nacional, é a quinta melhor cidade para se viver, entre os 300 maiores municípios do Brasil analisados pelo Instituto de Longevidade Mongeral Aegon. Dos 50 indicadores da pesquisa, a Capital catarinense se destaca nas variáveis bem-estar e estudo e trabalho.

Mercado Público – Foto: Anderson Coelho/Arquivo/NDMercado Público – Foto: Anderson Coelho/Arquivo/ND

De olho no futuro, também não para de avançar quando o assunto é tecnologia. Recentemente, Florianópolis saltou do sétimo lugar em 2019 para o segundo lugar em 2020 no Ranking Connected Smart Cities, que lista as cidades mais inteligentes do Brasil. Isso porque as instituições de ensino superior são de alta qualidade e atraem jovens de diversas regiões. Como resultado, o IDHM educacional é de 0,800.

A segunda colocação também é o posicionamento atual da Capital no ICE (Índice de Cidades Empreendedoras) promovido pela Endeavor, em parceria com a Enap (Escola Nacional de Administração Pública). Mas nesse caso, está atrás apenas de São Paulo, que tem população quase 20 vezes superior. Florianópolis se destacou por ser a melhor colocada no país nas categorias Inovação e Capital Humano.

+

Sou Bem Floripa