FOTOS: Réveillon de Dubai tem fogos e show de luzes para a chegada de 2022

Cidade conhecida pelos pontos turísticos e preços exorbitantes, apresentou um show pirotécnico e um festival de luzes para entrar no novo ano

Um dos lugares mais conhecidos do mundo já celebrou a chegada de 2022. A cidade de Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, conhecida pelos pontos turísticos e preços exorbitantes, apresentou um show pirotécnico e um festival de luzes para entrar no novo ano.

Atração principal foi a queima de fogos no Burj Khalifa, o maior prédio do mundo - Dubai Media Office
1 6
Atração principal foi a queima de fogos no Burj Khalifa, o maior prédio do mundo - Dubai Media Office
Evento reuniu turistas de todo o mundo para celebrar a chegada de 2022 - Dubai Media Office
2 6
Evento reuniu turistas de todo o mundo para celebrar a chegada de 2022 - Dubai Media Office
Região próxima ao mar promoveu imagens que já rodam o mundo após o ano novo no país - Dubai Media Office
3 6
Região próxima ao mar promoveu imagens que já rodam o mundo após o ano novo no país - Dubai Media Office
Local também é conhecido pelo show pirotécnico feito nas épocas de festividade - Dubai Media Office
4 6
Local também é conhecido pelo show pirotécnico feito nas épocas de festividade - Dubai Media Office
Queima de fogos foi acompanhada de show de luzes pelas ruas - Dubai Media Office
5 6
Queima de fogos foi acompanhada de show de luzes pelas ruas - Dubai Media Office
Além de Dubai, cidades com Nova York, Melbourne, Las Vegas e Sydney não cancelaram show com fogos de artifício na virada - Dubai Media Office
6 6
Além de Dubai, cidades com Nova York, Melbourne, Las Vegas e Sydney não cancelaram show com fogos de artifício na virada - Dubai Media Office

Dubai foi na contramão de inúmeras cidades conhecidas pelo mundo, como Berlim, Tóquio e Nova Déli, que não irão realizar festividades que possam promover aglomeração na virada do ano.

Na Alemanha, além do cancelamento das festas, as comemorações privadas devem ser limitadas a 10 pessoas. Para o chanceler Olaf Scholz, “não é o momento de fazer festa e celebrar com muita gente”.

No Japão, as restrições são ainda mais rigorosas, conforme informações do portal UOL. Não haverá a contagem regressiva no distrito de Shibuya, já que as festividades anteriores reuniam cerca de 100 mil pessoas. Tóquio ainda determinou que toda a região seja patrulhada e o consumo de bebidas alcoólicas seja banido entre 21h e 3h  do horário local.

Na Índia, por conta do avanço da variante Ômicron da Covid-19, os eventos público e privados de Natal e Ano Novo foram proibidos.

Loading...