Inusitado: conheça o cemitério de gatos no coração de Blumenau

O espaço preserva a paixão por felinos da Edith Gaertner, descendente da família do fundador da cidade

Bem no Centro de Blumenau está um cemitério inusitado: há apenas gatos. O espaço reúne os túmulos de nove felinos que pertenceram a Edith Gaertner, sobrinha do Doutor Blumenau, fundador da cidade. E não se engane ao pensar que os bichinhos foram apenas enterrados no local. Eles tiveram direito a túmulo e até lápida com nome gravado. 

O espaço integra atualmente o complexo do Museu da Família Colonial e preserva a paixão da blumenauense pelos peludos, que ela tinha como fiéis companheiros de vida. Quando eles partiam, Edith Gaertner os sepultava no grande horto que havia no pátio da casa dela. 

Quando ela faleceu, em 1967, a propriedade foi transferida ao poder público e nos fundos decidiram preparar um espaço para abrigar o hoje conhecido Cemitério dos Gatos. O espaço pode ser visitado pelo público gratuitamente. Interessado em conhecer o local podem entrar em contato pelo fone 47 3381 7516.

Confira abaixo, em fotos, um pouco mais da história de Edith e a relação dela com os gatos!

Edith Gaertner nasceu em Blumenau, no dia 22 de março de 1882. Era filha de Victor Gaertner, sobrinho-neto do Dr. Blumenau. - Arquivo Histórico/FCBlu
1 6

Edith Gaertner nasceu em Blumenau, no dia 22 de março de 1882. Era filha de Victor Gaertner, sobrinho-neto do Dr. Blumenau. - Arquivo Histórico/FCBlu

Solteira e sem filhos, ela se dedicava também ao cuidado dos animais. Chegou a ter mais de 60 gatos ao longo da vida - Arquivo Histórico/FCBlu
2 6

Solteira e sem filhos, ela se dedicava também ao cuidado dos animais. Chegou a ter mais de 60 gatos ao longo da vida - Arquivo Histórico/FCBlu

Sempre que um deles partia, era sepultado no horto aos fundos da casa de Edith com direito, inclusive, a túmulo - Arquivo Histórico/FCBlu
3 6

Sempre que um deles partia, era sepultado no horto aos fundos da casa de Edith com direito, inclusive, a túmulo - Arquivo Histórico/FCBlu

Hoje são preservados no local os restos mortais de nove gatos: Sittah, Schnurr, Mirl, Mirko, Musch, Bum, Putze, Peterle e Pepito - Sérgio Antonello/FCBlu
4 6

Hoje são preservados no local os restos mortais de nove gatos: Sittah, Schnurr, Mirl, Mirko, Musch, Bum, Putze, Peterle e Pepito - Sérgio Antonello/FCBlu

Na década de 1970 o espaço ganhou uma escultura de felinos feita por Miguel Borba e uma mensagem sobre animais do escritor Goethe - Sérgio Antonello/FCBlu
5 6

Na década de 1970 o espaço ganhou uma escultura de felinos feita por Miguel Borba e uma mensagem sobre animais do escritor Goethe - Sérgio Antonello/FCBlu

O cemitério integra o complexo do Museu da Família Colonial, localizado na Alameda Duque de Caxias, no Centro de Blumenau - Sérgio Antonello/FCBlu
6 6

O cemitério integra o complexo do Museu da Família Colonial, localizado na Alameda Duque de Caxias, no Centro de Blumenau - Sérgio Antonello/FCBlu

>> Quatro vezes que os ‘miaus’ arteiros deram dor de cabeça em SC

+

Cultura