Laudo pericial revela o que causou incêndio na Cidadela Antarctica em Joinville

Prefeitura de Joinville anunciou ações para a retomada da revitalização no espaço atingido por incêndio em 19 de março

Já se sabe a causa do incêndio na Cidadela Cultural Antarctica, em Joinville, causado em 19 de março: segundo laudo pericial, as chamas foram causadas por ação humana, embora não se saiba se acidental ou propositalmente.

Incêndio atingiu a Cidadela Cultural Antarctica no dia 19 de março – Foto: Secom/NDIncêndio atingiu a Cidadela Cultural Antarctica no dia 19 de março – Foto: Secom/ND

A Defesa Civil ainda deve realizar um laudo estrutural na edificação, mas a prefeitura de Joinville divulgou ações que devem começar ainda nesta semana para revitalizar o espaço:

  • vistoria realizada pela equipe interna, formada por conservadores, historiadores, arquitetos e gestores acompanhados da gerência de Patrimônio da Secult;
  • salvaguarda do material ainda existente em áreas que não foram atingidas;
  • limpeza no entorno para retirada de escombros e descartes do incêndio;
  • continuação dos projetos já realizados desde o início do ano.

“Agora, os trabalhos retomam com ainda mais urgência para seguirmos com as ações emergenciais iniciadas desde janeiro. É o compromisso que assumimos com os joinvilenses”, diz Guilherme Gassenferth, secretário de Cultura e Turismo.

Também está prevista a retomada dos processos para contratação de projetos executivos de restauro e de contenção de deslizamento do morro na parte dos fundos.

Galpão dos fundos da Cidadela Antarctica foi tomado pelas chamas – Foto: Ricardo Fortuna/NDGalpão dos fundos da Cidadela Antarctica foi tomado pelas chamas – Foto: Ricardo Fortuna/ND

Revitalização da Cidadela Cultural Antartica

Segundo a prefeitura de Joinville, uma reestruturação já vem sendo feita na Cidadela Cultural Antarctica desde janeiro.

Entre as novidades estão a construção de banheiros novos, a integração com o Parque das Águas – que ganhou novo parque infantil e teve o paisagismo totalmente renovado, por meio de parceria com a iniciativa privada -, e a desinterdição do galpão da Associação Joinvilense de Teatro (Ajote), que também receberá adequações no banheiro e troca de tablados.

A comunidade poderá aproveitar os espaços entre o galpão reaberto e o da Associação dos Artistas Plásticos de Joinville (Aaplaj) e o local será utilizado também para feiras de rua e eventos culturais e de lazer, quando a redução da gravidade da pandemia permitir. As demais edificações continuarão com acesso restrito.

Ainda nesta etapa do projeto, o local ganhará mais iluminação e reforço na segurança. Essas são demandas antigas da comunidade no entorno da Cidadela e solicitadas novamente em reunião com gestores públicos antes do início dos trabalhos no complexo.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.