Somos milagreiros

A “oração” envolve os materiais, as possibilidades físicas e matemáticas e muita fé em que tudo vai dar certo

Sim, todos somos milagreiros, mas como diz um amigo meu, que eu pensava ser um debochado, é preciso rezar cientificamente. Quase me engasguei quando ouvi “rezar cientificamente”, afinal, o que é isso? Ele explicou dizendo que os engenheiros “rezam” antes de erguer um edifício.

Trabalho – Foto: PixabayTrabalho – Foto: Pixabay

Quando os engenheiros fazem os cálculos do prédio que vão erguer, eles “rezam” os processos desses cálculos, pensam e repetem. A “oração” envolve os materiais, as possibilidades físicas e matemáticas e muita fé em que tudo vai dar certo. Se não for assim, o prédio não será erguido ou se erguido, cairá… Vale o mesmo para nós, os humanos ditos crentes.

Crentes no quê? Se a crença não for em nós mesmos, paremos com as orações inúteis, ridículas por suas letras e propostas. Mas se tomarmos essas orações apenas para nos dar uma injeção de ânimo, sim, elas vão produzir milagres, milagres nossos, gerados pela nossa fé e pelo cimento incontestável de ações com muito suor.

O diacho é que as pessoas não acreditam nelas, acham que precisam de ajuda divina, do capeta nem que seja… Ora, se houvesse essa ajuda “divina” seria uma ajuda injusta, só a quem a pediu. E há multidões de pessoas honradas por aí precisando de uma ajuda, uma ajuda que elas mesmas podiam viabilizar com suas “orações científicas”.

Falando nisso, lembrei de um amigo de Porto Alegre, muitos anos essa história, que de uma feita foi fazer um pequeno procedimento cirúrgico num certo consultório. E ficou apavorado e decepcionado com o médico, que até então ele imaginava o cara…

O médico antes de começar o trabalho fez um sinal da cruz. Bah, que horror! Vale dizer, o “doutor” não se garantia. O sinal da cruz de um médico é a competência, afinal, será que ninguém ouviu até hoje que deus ajuda a quem se ajuda? Alguém devia ter ensinado ao “doutor” que gestos religiosos diante de um paciente, antes de acalmá-lo, o abala. Além de ridículo.

Qualquer que seja o seu projeto ou sonho, leitora, mande ver… Reze muito, reze cientificamente. Vai dar certo, e se não der, acredite, foi para o seu bem. Como no caso de um namoro que não vingou. Bah, sorte sua, podes crer. O mimimi foi se coçar num tuna, encrencar, lá adiante…

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.