Museu de Florianópolis abre as portas ao público nesta quarta-feira (24)

Baseado em um conceito inovador que vai além dos modelos tradicionais, o espaço preserva a memória da Capital, ao mesmo tempo em que olha para o tempo presente e abre um diálogo para o futuro

Terra de sambaquis, das poderosas bruxas, algumas transformadas em pedra após não terem convidado o “coisa ruim” para uma festança daquelas em Itaguaçu. Dos causos e do boi de mamão, da tradição da pesca da tainha e das criaturas fantásticas eternizadas na obra de Franklin Cascaes.

Museu foi idealizado para atuar como um grande portal de acesso ao município – Foto: Cristiano Andujar/PMF/Divulgação/NDMuseu foi idealizado para atuar como um grande portal de acesso ao município – Foto: Cristiano Andujar/PMF/Divulgação/ND

Com 42 praias, duas lagoas e um costão, desde a época em que era um vilarejo de 27 casas no povoado Nossa Senhora do Desterro à potência turística, econômica e tecnológica conhecida hoje em todo o mundo, a ilha da moça faceira, da velha rendeira, um pedacinho de terra perdido no mar como cantam os versos do poeta Zininho, tem muita história para contar nestes 378 anos de existência.

Toda essa trajetória percorrida pela capital catarinense agora pode ser conferida no Museu Prefeito Sérgio Grando, em Florianópolis, que abre ao público nesta quarta-feira (24). O espaço foi idealizado pela Prefeitura de Florianópolis e pelo Sesc-SC (Serviço Social do Comércio) de Santa Catarina, com apoio do Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) para atuar como um grande portal de acesso ao município, onde é possível conhecer a memória da cidade de forma interativa e, além disso, compreendê-la em sua contemporaneidade.

“É o primeiro museu que fala essencialmente de Florianópolis. É um espaço onde o visitante conhece as origens, mas consegue também projetar a cidade no futuro. De maneira interativa, o museu traz uma atração para as pessoas de todas as idades, das crianças aos idosos. É uma verdadeira imersão sobre o que é ser manezinho”, destaca o prefeito Gean Loureiro.

Baseado em um conceito inovador que vai além dos modelos tradicionais, o espaço traz características dos museus históricos, preserva a memória da capital catarinense, ao mesmo tempo em que olha para o tempo presente e abre um diálogo para o futuro.

Utilizando diferentes tecnologias e expondo acervos importantes, o museu deve se posicionar no cenário museológico do município como um interlocutor para abordar questões emergentes, trazer diferentes vozes da população, pensar a história e discutir o amanhã.

Exposições temporárias e de longa duração

O Museu de Florianópolis apresenta uma exposição de longa duração e uma temporária que dinamiza a programação. A primeira é composta por seis módulos expositivos, que se propõem a representar Florianópolis em suas variadas dimensões.

Sandra Checruski Souza, coordenadora do núcleo educativo e de programação/divulgação cultura do museu, acrescenta que uma das ideias para a utilização da casa é acolher as sugestões da comunidade, as pessoas abraçarem a ideia de fazer com o museu e o museu com a comunidade, o que também amplia o sentimento de pertencimento das pessoas com o local.

O espaço preserva a memória da Capital, mas também projeta o futuro da cidade – Foto: Cristiano Andujar/PMF/Divulgação/NDO espaço preserva a memória da Capital, mas também projeta o futuro da cidade – Foto: Cristiano Andujar/PMF/Divulgação/ND

“As exposições de longa duração ficam de três a cinco anos, em média. No entanto, esse recorte curatorial não contempla todas as temáticas possíveis de uma cidade. Essa configuração inicial vai ser modificar ao longo do tempo para que  a gente dê conta dessa multiplicidade de olhares sobre a cidade. E temos ainda o espaço de exposições temporárias que é dedicado a essa movimentação, à dinâmica do museu. Em um período de seis meses a um ano vamos trocar também a temporária”, explica.

Emílio Schramm, vice-presidente do sistema Fecomércio/Sesc/Senac, também ressalta a importância do museu para a cidade. “Hoje quando entrei aqui fiquei fascinado pela beleza, tecologia, avanço do espaço. Tenho certeza que para Florianópolis será excepcional. O investimento do Sesc-SC foi de R$ 3 milhões no local e isso reforça a satisfação, o prazer que a Fecomércio-SC (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Santa Catarina) tem de proporcionar à cidade um dos museus mais interativos do Brasil”, reforça.

Ainda nesta semana começa o 1º Ciclo de Debates do Museu, de forma híbrida. Até o dia 3 de dezembro o público poderá conhecer o espaço gratuitamente mediante agendamento prévio no site do museu.

Estrutura e mostras

No andar térreo do sobrado histórico de 865m² há três salas expositivas: “Um edifício, muitas memórias”, com as histórias do prédio, sua trajetória de uso e processo de restauração; “Vozes da cidade”, com depoimentos que buscam refletir as múltiplas vozes que compõem a cidade; e a sala para a exposição temporária, que abre com uma mostra interativa sobre o Boi de Mamão. Há ainda um espaço para as ações educativas, oficinas e palestras, e um ambiente voltado para reserva técnica.

O piso superior conta com quatro espaços que abrigam a exposição de longa duração. Há ainda a sala “Transição” com piso de vidro, que mostra o teto abaulado (do piso inferior), original da edificação e abriga elementos da arquitetura do prédio e outros utilizados no século 18.

Na sala “Ventos e Marés: de Meiembipe a Florianópolis” há uma grande projeção que discorre sobre a intensa relação de Florianópolis com o seu território. A sala “Fluxos e Atravessamentos” apresenta dados referentes ao processo de ocupação da Ilha e a diversidade que marca sua trajetória.

“Florianópolis, Presente e Futuro” trata questões contemporâneas como: empoderamento feminino, direito à cidade, plano diretor, preservação do ambiente, especulação imobiliária, mobilidade urbana e economia criativa. O módulo “Panorama” lança luz às temáticas: cultura, personagens, revoluções, colonização, festas populares, educação, Ilha de Santa Catarina e universo náutico.

Todos os espaços foram aproveitados para reverenciar a cidade. Na entrada, é possível obter informações sobre diferentes pontos turísticos e equipamentos culturais da cidade, através de recursos multimídia.

Utilizando diferentes tecnologias e expondo acervos importantes, o museu deve se posicionar no cenário museológico do município como um interlocutor para abordar questões emergentes – Foto: Cristiano Andujar/PMF/Divulgação/NDUtilizando diferentes tecnologias e expondo acervos importantes, o museu deve se posicionar no cenário museológico do município como um interlocutor para abordar questões emergentes – Foto: Cristiano Andujar/PMF/Divulgação/ND

 Ciclo de debates começa nesta sexta-feira (26)

A programação especial de abertura inclui ainda 1º Ciclo de Debates, nos os dias 26, 29 e 30 de novembro, e 1,2 e 3 de dezembro, das 18h30 às 20h30, em formato híbrido. De maneira presencial na Sala do Educativo do Museu e transmitida ao vivo pelo canal do Sesc em Santa Catarina no YouTube.

Dias e horários de funcionamento

Novembro de 2021

– Segundas, quartas, quintas e sextas-feiras, das 9h às 19h

– Finais de semana, das 10h às 16h

– Nas terças-feiras: fechado para visitação

 Dezembro de 2021 a fevereiro de 2022

– Segundas, quartas, quintas e sextas-feiras, das 10h às 20h

– Finais de semana, das 10h às 16h

– Nas terças-feiras: fechado para visitação

 A partir de março de 2022

– Segundas, quartas, quintas e sextas-feiras, das 9h às 19h

– Finais de semana, das 10h às 16h

– Nas terças-feiras: fechado para visitação

*Para acessar os espaços, as pessoas deverão seguir as orientações, como uso de máscara, cobrindo nariz e boca, e distanciamento.

Ingressos

Valor: R$ 10,00 (inteira) e

R$ 5,00 (meia)

Podem ser adquiridos de forma on-line no site do Museu, ou diretamente no local.

Além dos contemplados com a gratuidade serão isentos de cobrança os estudantes de escolas públicas de Florianópolis, das esferas municipal, estadual e federal, e os estudantes das Escolas Sesc Santa Catarina. Confira política de ingressos e gratuidades.

Horário café do museu

– Segundas, quartas, quintas e sextas-feiras, das 10h30 às 18h30

– Sábado, domingo e feriados, das 11h30 às 15h30

– Nas terças-feiras: fechado para o público

1º Ciclo de Debates do Museu

26/11 (sexta-feira)

18h30 às 20h – Mesa 1 – Um edifício, muitas memórias: A Casa de Câmara e Cadeia

Convidados: Suzane Albers e Sara Regina Poyares dos Reis

Mediação: Fabiano Teixeira dos Santos

20h às 20h30 – Visita à exposição de longa duração: Sala “Um edifício, muitas memórias”

29/11 (segunda-feira)

18h30 às 20h – Mesa 2 – Ventos e Marés: de Meiembipe a Desterro

Convidados: Betina Adams e Ylmar Corrêa Neto

Mediação: Rosângela Miranda Cherem

20h às 20h30 – Visita à exposição de longa duração: Sala “Ventos e Marés: de Meiembipe a Florianópolis”

 30/11 (terça-feira)

18h30 às 20h – Mesa 3 – Panoramas: Antonieta de Barros

Convidados: Jeruse Romão e Flavia Person

Mediação: Karla Leonora Dahse

20h às 20h30 – Visita à exposição de longa duração: Sala “Panoramas”

 01/12 (quarta-feira)

18h30 às 20h – Mesa 4 – Fluxos e Atravessamentos: a ocupação territorial de Florianópolis

Convidados: Azânia Mahin Romão, Joziléia Daniza Jagso Kaingang e Nereu do Vale Pereira

Mediação: Rodrigo Stüpp (o Guia Manezinho)

20h às 20h30 – Visita à exposição de longa duração: Sala “Fluxos e Atravessamentos”

 02/12 (quinta-feira)

18h30 às 20h – Mesa 5 – Vozes da Cidade: Personagens da Ilha

Convidados: Vanderleia Will e João Batista Costa

Mediação: Edsoul Amaral

20h às 20h30 – Visita à exposição de longa duração: Sala “Vozes da Cidade”

 03/12 (sexta-feira)

18h30 às 20h – Mesa 6 – Florianópolis, Presente e Futuro: Direto à Cidade

Convidados: Elson Pereira e Lirous K’yo Fonseca Ávila

Mediação: Elaine Sallas

20h às 20h30 – Visita à exposição de longa duração: Sala “Florianópolis, Presente e Futuro”

Conforme determina a Lei Municipal nº 10.199, de 27 de março de 2017, a Prefeitura Municipal de Florianópolis informa que a produção deste conteúdo não teve custo, e sua veiculação custou R$2.000,00 reais neste portal.

+

Prefeitura de Florianópolis

Loading...