Musicólogo influente e diplomata, Vasco Mariz morre aos 96, no Rio

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Morreu, aos 96, nesta sexta (16), no Rio, o ex-embaixador e musicólogo Vasco Mariz, conhecido por biografar Heitor Villa-Lobos e outros músicos influentes. Seu corpo seria enterrado na tarde desta sexta, no cemitério João Batista, no Rio.

Ao longo da vida, ele publicou cerca de 50 volumes analisando a trajetória de artistas brasileiros, entre eles “A Canção Popular no Brasil” e “História da Música no Brasil”, este último considerado seu livro mais importante.

Formado em canto lírico no Conservatório Brasileiro de Música, Mariz chegou a participar de recitais no Brasil, nos Estados Unidos e na Itália, mas abandonou os palcos para se dedicar à carreira no serviço diplomático brasileiro, tendo ocupado postos na Alemanha, na Argentina, no Equador, nos Estados Unidos, em Israel, na Itália e no Peru.

Na opinião do musicólogo André Cardoso, presidente da Academia Brasileira de Música, Mariz foi “um verdadeiro embaixador da música brasileira, conciliando suas obrigações institucionais com o apoio e incentivo aos criadores nacionais”.

+

Cultura

Loading...