Promotor de Justiça de Chapecó lança livro infantil

Ao todo já foram lançadas quatro obras com foco nas crianças

Desde o nascimento dos pequenos Lucas, de nove anos, e Mathias, de seis, o pai e promotor de justiça em Chapecó, Eduardo Sens dos Santos, nasceu também um novo olhar para o mundo infantil. Eduardo sempre foi acostumado a escrever sobre direito e assuntos relacionados, mas o mundo das crianças passou a chamar mais atenção. De lá para cá já foram três livros com foco infantil publicados. O autor tem outras quatro obras para adultos e dois livros com foco jurídico.

Livro conta com 155 páginas de poesias ilustradas. – Foto: Arquivo Pessoal/ND

A décima obra será lançada nesta sexta-feira (11), nas redes sociais. O livro, intitulado “O Melhor Lugar do Mundo”, conta com poesias infantis, divididos em 155 páginas ilustradas, com temas relacionados à infância, a família, ao aprendizado e a cultura. No dia 6 de outubro o promotor fará uma live comentando sobre o livro no Youtube.  

O autor percebeu, há quatro anos, que em tudo que os filhos faziam havia poesia. Brincar com uma borboleta, juntar pedras na rua, chorar por algo que queriam. “Bastava então eu treinar os ouvidos e anotar aos poucos o que via em casa e nas outras crianças. Devagar o meu acervo foi se crescendo até chegar a 250 poesias”, lembra.  

O autor escrevia e anotava a sugestão de ilustração, tendo um traço específico em mente. Quando chegou a 250 reduziu para 130 poesias e passou a procurar um ilustrador. “Foi difícil, porque precisava de um traço muito específico e de alguém que conhecesse o universo infantil. O Galvão Bertazzi, que é um gênio, reuniu todos esses predicados. Ele tem dois filhos e é um grande ilustrador. Foi o casamento perfeito”.

“Estou muito feliz e ao mesmo tempo orgulhoso desse trabalho. Não canso de olhar para o livro, ele ficou lindo, luxuoso. Com capa dura, papel de alta gramatura. É daqueles livros pra deixar na mesinha da sala, esperando visita. O ilustrador, que ilustra na Folha de S. Paulo, iluminou as poesias com um toque delicado e divertido”, relata o autor. 

+

Cultura