Quais museus conhecer no roteiro cultural por Santa Catarina?

Conheça cinco museus de Santa Catarina que aproximam os turistas da história, cultura e arte catarinense

Prestes a receber os habituais viajantes da temporada, ávidos por uma boa seleção de obras de arte e experiências culturais, os museus catarinenses estão diante de uma nova era. Após quase dois anos de restrições e limitações em suas mostras, os espaços estão de portas abertas para, mais uma vez, revelar o que têm de melhor.

Seja em Florianópolis, Joinville, Videira ou Jaraguá do Sul, as reflexões sobre o passado e os resgates históricos – elementos valiosos do turismo local – não podem faltar no itinerário de um visitante.

1. MIS/SC e Masc, em Florianópolis

Masc – Foto: Márcio Henrique Martins/FCCMasc – Foto: Márcio Henrique Martins/FCC

Novos artistas e novas técnicas, imersas na contemporaneidade, têm lugar garantido no Museu de Imagem e Som de Santa Catarina (MIS/SC), um dos mais descolados de Florianópolis.

Inaugurado em 1998, o espaço fica situado no Centro Integrado de Cultura (CIC) e tem em seu acervo fotografias, peças e equipamentos de tecnologias antigas.

O irmão mais velho do MIS fica a poucos metros do caçula e é mais convencional. Com seus 2.036 m², o Museu de Arte de Santa Catarina (Masc) já foi palco de exposições de renomados artistas, nacionais e internacionais.

Ele abriu as portas em 1949, mas foi nos anos 1970 que se tornou conhecido como tal. Atualmente é um dos mais importantes museus de arte moderna do Brasil, com um refinado acervo de quadros, esculturas e obras concebidas a partir da metade do século 20.

As mostras mais marcantes incluíram trabalhos de Camille Claudel (2007), Joan Miró (2015) e Gaudí (2016), além de retrospectivas de Meyer Filho, Martinho de Haro, Eli Heil e Luiz Henrique Schwanke. Até 16 de janeiro fica em cartaz a exposição “Máquinas Desejantes”, com trabalhos premiados no Salão Nacional Victor Meirelles entre 1993 e 2008. Já a mostra de longa duração “Coleção Masc” reúne as obras do acervo.

Programe-se

Abertos de terça-feira a domingo, das 10h às 21h. Localizados no CIC, na avenida Governador Irineu Bornhausen, 5600, bairro Agronômica, Florianópolis. Entrada gratuita.

 2. Museu de Florianópolis

Museu de Florianópolis – Foto: Sesc/DivulgaçãoMuseu de Florianópolis – Foto: Sesc/Divulgação

O mais novo museu de Florianópolis, aberto ao público em novembro, apresenta a cidade em suas variadas dimensões, destacando a história e a tradição manezinha.

Com sede no prédio da recém-restaurada Casa de Câmara e Cadeia, em frente à praça 15 de Novembro, o local conta com exposições de curto e longo prazo.

A ideia é preservar a tradição local ao mesmo tempo em que permite ao visitante vislumbrar o futuro. As memórias transitam pela arquitetura regional, figuras folclóricas, personagens, revoluções, danças e festas populares.

As vozes que deixaram a sua marca também são resgatadas nas exposições, juntamente com o processo de ocupação da Ilha, seus povos e empoderamento feminino. O museu também conta com ações educativas, oficinas e palestras.

Programe-se

Aberto às segundas, quartas, quintas e sextas-feiras, das 10h às 20h; e aos sábados e domingos, das 10h às 16h. Os horários terão alterações a partir de março. Localizado na praça 15 de Novembro, 214, Centro, Florianópolis. O local tem taxa de entrada.

3. Instituto Internacional Juarez Machado, em Joinville

Instituto Internacional Juarez Machado – Foto: Queila MadeiraInstituto Internacional Juarez Machado – Foto: Queila Madeira

O Instituto Internacional Juarez Machado, em Joinville, abriu as portas em 2014 como resultado da realização de um sonho: o próprio pintor, escultor, ator e desenhista que dá nome ao local transformou a casa da sua família em um recanto de ensino e prestígio das artes.

Além de exibir continuamente obras das mais de seis décadas de carreira do artista, o espaço sedia exposições, cursos e palestras. Com um jardim contemplativo e uma biblioteca artística, possui dois pavilhões com dois pavimentos – são mais de 1 mil m² de área construída.

Programe-se

Aberto de terça-feira a sábado, das 9h às 18h. Localizado na rua Lages, 994, bairro América, Joinville. Entrada: R$ 10 (inteira), R$ 5 (meia) e gratuita (às quartas ou nos demais dias para quem for de bicicleta). Mais informações pelo telefone (47) 3033-3036.

4. Museu do Vinho Mário de Pellegrin, em Videira

Museu do Vinho Mário de Pellegrin – Foto: Prefeitura Municipal de VideiraMuseu do Vinho Mário de Pellegrin – Foto: Prefeitura Municipal de Videira

Em meio ao Eixo Cultural de Videira, no Meio-Oeste, uma casa com características coloniais italianas chama a atenção pela classe e delicadeza. O imóvel, construído na década de 1930, é lar do Museu do Vinho Mário de Pellegrin há 36 anos.

O espaço reúne 538 peças históricas relacionadas à produção de uva e vinho colonial. A vitivinicultura, forte na cidade, ganha vida por meio de objetos utilizados no plantio, colheita e fabricação da bebida artesanal.

Fotos, murais e as explicações do guia completam a experiência. Além da exposição de longa duração, o museu também conta com atividades educativas e mostras temporárias, que promovem a arte da região.

A Casa Canônica, tombada como patrimônio histórico estadual e recuperada em 1983, mantém as características originais – dos lambrequins às mãos francesas.

A casa já serviu como espaço de ações comunitárias e formação de padres e hoje tem ao seu lado uma réplica de coreto da década de 1930.

Programe-se

Aberto de terça a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h; e aos domingos, das 14h às 17h30. Localizado na rua Padre Anchieta, 344, bairro Matriz, Videira. Entrada gratuita. Mais informações pelos telefones (49) 3566-6133 ou (49) 3566-4855.

5. Museu da WEG, em Jaraguá do Sul

Museu WEG de Ciência e Tecnologia – Foto: Museu WEG de Ciência e Tecnologia/DivulgaçãoMuseu WEG de Ciência e Tecnologia – Foto: Museu WEG de Ciência e Tecnologia/Divulgação

Ciência e tecnologia se unem em uma exposição interativa no Museu da WEG, em Jaraguá do Sul, no Norte do Estado. Aberto em 2003 e reinaugurado em 2014, o local apresenta curiosidades sobre a eletricidade, alinhadas à história da importante multinacional brasileira.

Entre os destaques estão equipamentos que mostram fenômenos científicos, como eletricidade e eletromagnetismo. O gerador eletrostático de Van de Graaff é literalmente de arrepiar os cabelos, enquanto uma bicicleta elétrica abastece, por meio das pedaladas, duas lâmpadas e um rádio. Já a maquete interativa de Jaraguá do Sul apresenta os principais pontos turísticos, históricos e culturais.

Além de explicar o funcionamento de um motor que transforma energia elétrica em energia mecânica, a exposição detalha o processo de fabricação e montagem de geradores e transformadores. O charme fica por conta das antigas máquinas da empresa.

Programe-se

Aberto de terça-feira a domingo, das 10h às 18h. Localizado na avenida Getúlio Vargas, 667, bairro Centro, Jaraguá do Sul. Entrada gratuita. Mais informações pelo telefone (47) 3276-4550.

Explore mais conteúdos da cidade