Laudelino Sardá

Causos da Ilha, seus personagens, histórias e momentos do cotidiano de Florianópolis com quem conhece os cantos da Capital de Santa Catarina.


Querem descalçar a história

Lelo, se a nossa ilha ficasse no meio do oceano, não passava hoje de 500 habitantes

– Tu acha, Venanço, que se a nossa Ilha ficasse lá no meio do oceano, longe de tudo, seria melhô pra nós?

– Não sei, mas como a gente ia viver? Só da pesca e da farinha?

A Ponte Hercílio Luz, um dos principais atrativos de Florianópolis – Foto: Anderson Coelho/Arquivo/NDA Ponte Hercílio Luz, um dos principais atrativos de Florianópolis – Foto: Anderson Coelho/Arquivo/ND

– Como antigamente! Quem não plantava arroz, feijão só comia farinha com peixe. A carne e outras coisas chegavam na Cachoeira uma vez por mês, lembra?

-É, Lelo, e não havia essa sujeirada de enlatados, caixas de papel, plástico. Não tinha geladeira e a carne ia pro sol pra virar charque.

– Venanço, a gente cuidava melhó da natureza.

– Lelo, se a nossa ilha ficasse no meio do oceano, não passava hoje de 500 habitantes.

– Tás tolo, Venanço, eu não ia viver nessa Ilha nunca. Quando tô aqui sozinho, já fico abespinhado! Eu só ia podê falar contigo, pescá, dormir e nem cantar podia.

– Mas por que não ia podê cantá?

– É porque não sei.

– Ainda bem, Lelo… e nem tenta… Por favor…

– Venanço, a gente deve levar as mãos pro céu. Nós vivemos na Ilha que continua bonita. Por isso que não para de chegar as aves de arribação. Aliás, eles passam na praia, com chimarrão ou comendo amendoim, e nem cumprimentam a gente.

– É verdade. Eles andam descalço na areia gelada e com a língua quente do chimarrão. Não combina!

– Venanço, vamo então colocar erva no peixe ou na casquinha de siri, ah ah ah!

– Lelo, e tem uma cosa: até dá de dizê que os de fora protegem mais a Ilha que muitos homens públicos. Quesh um exemplo? Querem tirar parte dos paralepidos (paralelepípedos) do centro histórico. Quem tá berrando?

– É verdade, Venanço? Será que é pra colocar no Museu?

– Tolo! Tu acha que eles estão preocupado com a nossa história? Eles vão é favorecê os carro. Antigamente, só se andava no centro. Hoje é de carro

– Daqui a pouco temos de eleger uma ave de arribação!

A mais isolada

A ilha mais isolada do mundo é a Tristão da Cunha, no Atlântico, entre o Brasil e a África, com 250 habitantes e só 9 sobrenomes, e livre da Covid-19. A cidade mais próxima é a do Cabo, na África do Sul, a 2.800 km.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
Loading...