Regina Duarte deixa Secretaria de Cultura de Bolsonaro

Atriz, que foi chamada para café da manhã no Alvorada nesta quarta (20), avisou ao presidente que quer voltar a São Paulo

Regina Duarte deixou o comando da Secretaria de Cultura e vai assumir, em alguns dias, a Cinemateca em São Paulo. A atriz relatou que sente falta de sua família, mas para que ela possa continuar contribuindo com o governo e a cultura brasileira assumirá a nova função na capital paulista.

Regina Duarte saiu da televisão e tomou posse no início de março no governo – Foto: Carolina Antunes/PR/Divulgação/NDRegina Duarte saiu da televisão e tomou posse no início de março no governo – Foto: Carolina Antunes/PR/Divulgação/ND

A até então secretária especial da Cultura foi chamada para um café da manhã com o presidente Jair Bolsonaro, no Palácio da Alvorada, na manhã desta quarta-feira (20). Ela pediu ao presidente para deixar o cargo e voltar a São Paulo, onde pretende ficar mais próxima da família e poderá ocupar a nova função.

Para o lugar dela, o ator Mario Frias foi convidado para assumir o cargo. Nos próximos dias, durante a transição, será mostrado o trabalho já realizado nos últimos 60 dias.

Regina Duarte poderia permanecer no governo federal, uma vez que foi convidada para ocupar outra função. Ela sinalizou, porém, não aceitar outro posto e deverá se despedir da gestão federal.

Na saída do Palácio da Alvorada, após o café da manhã com o presidente, Regina Duarte posou para fotos com apoiadores do presidente.

Casamento estremecido

No começo de maio, Bolsonaro e Regina Duarte se encontraram e selaram a permanência da atriz no cargo de secretária-especial da Cultura depois de alguns desencontros. Nesta reunião, também estava presente Marcelo Álvaro Antônio, ministro do Turismo.

No encontro, segundo fontes, o presidente conseguiu reverter o desgaste que vinha tendo com a secretária. A conversa entre presidente, secretária e ministro foi classificada por auxiliares como “ótima”. A atriz até apresentou projetos durante o encontro.

A atriz atravessava uma situação delicada por não ter muito diálogo com Bolsonaro e por não apresentar ações práticas em sua área. Críticos argumentam que não há, até o momento, um projeto de grande porte feito pela atriz, que comanda a secretaria há quase dois meses.

Com informações do Portal R7.

+

Cultura

Loading...