Marcos Cardoso

A sociedade da Grande Florianópolis, os eventos culturais e as tradições da região analisadas pelo experiente jornalista Marcos Cardoso.


Retrô: Jorge Seara Polidoro recebe o troféu Manezinho da Ilha 1997

Honraria foi criada para homenagear destacados moradores de todos os extratos da Capital catarinense

Entrega do troféu Manezinho da Ilha 1997 – Foto: Divulgação/NDEntrega do troféu Manezinho da Ilha 1997 – Foto: Divulgação/ND

No Lira Tênis Clube, em 1997, Jorge Seara Polidoro (à dir.), o Estimado, criador do maior torneio de dominó de verão da cidade, recebe das mãos de seu irmão e padrinho, o radialista e ex-vereador Dakir Polidoro, o troféu Manezinho da Ilha, idealizado pelo jornalista Aldírio Simões (à esq.). Ao fundo, o pianista Zequinha.

A entrega da cobiçada honraria iniciou em 1987, homenageando destacados moradores de todos os extratos da Capital catarinense, tanto os aqui nascidos como os “honorários”, além de legítimos filhos que projetaram o nome, a história e a cultura desta terra em outras plagas.

A ressignificação do termo “manezinho”, antes pejorativamente associado a brega, jeca, caipira, de menor valor, transformou a designação em motivo de orgulho a partir dos anos de 1980.

Em 2005, uma lei municipal estabeleceu que, dali em diante, no primeiro sábado de junho, é comemorado o Dia do Manezinho.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.