Moacir Pereira

Notícias, comentários e análises sobre política, economia, arte e cultura de Santa Catarina com o melhor comentarista politico de Santa Catarina. Fundador do Curso de Jornalismo da UFSC. Integrante da Academia Catarinense de Letras e do Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina, é autor de 53 livros publicados.


Velório do ex-reitor João Nicolau amanhã, as 8h30min no Itacorobi

Manifestações de pesar multiplicaram-se hoje nos meios culturais e educacionais do Estado

Será amanhã, terça-feira, as 8h30min, o velório do professor, escritor e jornalista João Nicolau de Carvalho, que faleceu hoje na cidade de Brusque, onde estava internado.

Líder inconteste, deixa um grande legado cultural e educacional – Foto: NDMaisLíder inconteste, deixa um grande legado cultural e educacional – Foto: NDMais

A Academia Catarinense de Letras emitiu nota de pesar pelo falecimento do ex-presidente João Nicolau de Carvalho, ocorrido hoje no Hospital Imigrantes, em Brusque, vítima do coronavirus.

Titular da cadeira 9, João Nicolau deixa um extraordinário legado de incentivos e inovações na educação e na cultura de Santa Catarina. Exerceu os cargos de Reitor da Universidade do Estado de Santa Catarina(Udesc), fundou e presidiu a Fundação Catarinense de Cultura, dirigiu a Fundação Educacional de Santa Catarina e atuou como Secretário Adjunto da Educação do Estado.

Em todas estas funções esmerou-se no incentivo a novas práticas educacionais, ao prestígio de novos escritores, ao lançamento de livros de autores catarinenses e à promoção e difusão de eventos culturais.

A Reitoria da Udesc  também emitiu nota de pesar e decretou luto pela morte do ex-reitor e professor.

Vários acadêmicos, muitos que com ele conviveram desde a infância, manifestaram-se abalados com a triste notícia.

O historiador Jali Meirinho anotou, consternado: “Lembrarei sempre daquele que foi um gigante na implantação da Fundação Catarinense de Cultura”.

O professor e acadêmico Deonisio da Silva escreveu: “Destaco os contos com que estreou, reunidos no livro “Rasga-Mortalha”, de 1979, e uma narrativa curta muito inventiva, que usei em oficinas literárias como amostra de combinar bem os diálogos.

A escritora e professora Lélia Pereira Nunes declarou-se arrasada com a noticia.  Compartihou:  “Fica a memorável lembrança de seus feitos, a estima da amizade e a dor da saudade”.

Do escritor e professor Miro Morais:  “Esta é uma notícia para que muito rezei para não receber. Fomos amigos e éramos irmãos na fraternidade”.

O professor, amigo, acadêmico e escritor Osvaldo Della Giustina, destacou:  “Intelectual no sentido pleno da palavra, ingressou na Academia Catarinense de letras,onde foi padrinho para meu ingresso. Lider, deixou a vida pública mas continuou lider no recolhimento de sua Clínica. psicosomatica alternativa ,cuja especialização fora buscar na Universidade de Buenos Aires. “

Amilcar Neves, escritor e acadêmico, recordou:  “Nascido em família pobre de Jaguaruna, no Sul do Estado, João Nicolau Carvalho amou os livros, a leitura e a Literatura desde cedo. Em Tubarão, onde passou a morar, ainda na adolescência escreveu um romance de que falava com entusiasmo para os amigos. As águas turbulentas de 1974 levaram para sempre, de dentro de sua casa, as páginas dos originais inéditos e únicos.”

Por sua vez, o escritor e acadêmico Godofredo de Oliveira Neto lamentou: “Dia triste para a Academia, a Cultura e a Educação de nosso Estado.  Fica seu legado”.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.