VÍDEO: grupo leva música típica alemã para idosos em casas de repouso de Blumenau

Projeto foi um dos contemplados pela Lei Aldir Blanc e levará apresentações musicais aos asilos da cidade

A música ecoa pela vizinhança e desperta a curiosidade, afinal, em tempos de pandemia, o que menos se espera é encontrar bandinhas pelas ruas. Mas o som não para e logo a origem se revela: uma banda típica alemã se apresenta para idosos que vivem em uma casa de repouso.

As apresentações musicais nas casas de repouso seguem regras de distanciamento e acontecem do lado de fora dos lares, para manter a integridade e a saúde dos idosos e dos músicos – Foto: Aline Camargo/ND MaisAs apresentações musicais nas casas de repouso seguem regras de distanciamento e acontecem do lado de fora dos lares, para manter a integridade e a saúde dos idosos e dos músicos – Foto: Aline Camargo/ND Mais

A plateia se mostra animada nos aplausos e aos poucos as cadeiras vão sendo ocupadas, já que a música atrai para o jardim até os mais resistentes. A apresentação, inclusive, acontece do lado de fora, como medida de prevenção contra a Covid-19.

O projeto “Música Típica Alemã para Idosos em Casas de Repouso” foi um dos contemplados pela Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc (Lei nº 14.017/2020), criada para auxiliar trabalhadores da Cultura durante a pandemia de Covid-19.

Veja um trecho da apresentação:

A responsável pelo projeto, Jaqueline Rangel, conta que o grupo tem oito integrantes e é formado por professores de música da rede municipal de ensino e por músicos da banda do 23º Batalhão de Infantaria (BI).

“A gente sabe que os idosos não tiveram tanto contato com os familiares, para se precaver da situação sanitária que nós estamos vivenciando. Então, quando abriu o edital da Lei Aldir Blanc veio a ideia de criarmos esse grupo para trazer música para os idosos. A gente sabia que não poderia entrar nos lares, mas eu falei ‘Podemos tocar fora, nos portões, porque a musica ultrapassa pilares, dimensões para chegar nas pessoas”, explica Jaqueline.

Alegria e bem-estar

A fundadora e administradora do Lar Santa Clara – um dos dez locais onde o grupo vai se apresentar – Ingrid Ruediger Bornhofen, afirma que atividades como a apresentação musical são muito bem-vindas e têm resultado muito positivo na qualidade de vida dos idosos que vivem no local.

Ela conta que antes do início da pandemia de Covid-19 atividades diferenciadas eram comuns na casa, mas a facilidade de contágio e a alta sensibilidade dos idosos ao coronavírus fez com que praticamente tudo fosse suspenso.

Confira mais imagens da apresentação:

Projeto cultural leva música típica alemã para idosos em casas de repouso em Blumenau - Aline Camargo/ND Mais
1 6

Projeto cultural leva música típica alemã para idosos em casas de repouso em Blumenau - Aline Camargo/ND Mais

Projeto cultural leva música típica alemã para idosos em casas de repouso em Blumenau - Aline Camargo/ND Mais
2 6

Projeto cultural leva música típica alemã para idosos em casas de repouso em Blumenau - Aline Camargo/ND Mais

Projeto cultural leva música típica alemã para idosos em casas de repouso em Blumenau - Aline Camargo/ND Mais
3 6

Projeto cultural leva música típica alemã para idosos em casas de repouso em Blumenau - Aline Camargo/ND Mais

Projeto cultural leva música típica alemã para idosos em casas de repouso em Blumenau - Aline Camargo/ND Mais
4 6

Projeto cultural leva música típica alemã para idosos em casas de repouso em Blumenau - Aline Camargo/ND Mais

Projeto cultural leva música típica alemã para idosos em casas de repouso em Blumenau - Aline Camargo/ND Mais
5 6

Projeto cultural leva música típica alemã para idosos em casas de repouso em Blumenau - Aline Camargo/ND Mais

Projeto cultural leva música típica alemã para idosos em casas de repouso em Blumenau - Aline Camargo/ND Mais
6 6

Projeto cultural leva música típica alemã para idosos em casas de repouso em Blumenau - Aline Camargo/ND Mais

A solução para que as visitas e atividades fossem mantidas – de alguma forma – foi usar o jardim e a grade como limite de distanciamento. Dessa forma, as famílias podem continuar acompanhando seus idosos e, em alguns momentos, eles podem ter um entretenimento diferenciado.

“Fora da pandemia nós temos alguma coisa todos os dias da semana, nas sextas nós fazemos os aniversários e aos sábados e domingos ficava livre para as famílias e muitos saíam, mas de março para cá isso tudo foi simplesmente extinto. Sempre teve as visitas assim (no portão, à distância) para manter o vínculo familiar, e onde eu consigo (uma atividade) eu tento buscar e trazer, porque muitos não querem se expor tocando ou fazendo alguma coisa aqui (dentro), e eu não posso permitir que entrem, a qualidade de vida deles tem que ser preservada”, destaca.

Assista mais um pouco da apresentação:

Acesse e receba notícias de Blumenau e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Cultura