FOTOS: 21 anos da Escola Bolshoi, a arte não pode parar

Nesta segunda-feira, a Escola do Teatro Bolshoi do Brasil celebra 21 anos de arte e transformação

Não só Joinville que faz aniversário no mês de março. A Escola do Teatro Bolshoi no Brasil completa 21 anos nesta segunda-feira (15). Confira um pouco da trajetória. 

*Com informações de Dani Lando, da NDTV. Confira aqui a reportagem completa da NDTV Record Joinville.

Para comemorar os 21 anos, o Bolshoi preparou um espetáculo online inédito, com coreografias que marcaram a história da escola que é destaque no mundo todo. A apresentação foi transmitida pelo canal do YouTube Escola Bolshoi Brasil. – Foto: Adriana Reis/Divulgação ND
1 11

Para comemorar os 21 anos, o Bolshoi preparou um espetáculo online inédito, com coreografias que marcaram a história da escola que é destaque no mundo todo. A apresentação foi transmitida pelo canal do YouTube Escola Bolshoi Brasil. – Foto: Adriana Reis/Divulgação ND

Bailarina Giulia Madureira, uma das alunas da Escola do Teatro Bolshoi no Brasil, a única escola fora da Rússia. A instituição tem mais de duas décadas realizando sonhos e transformando vidas em Joinville. – Foto: Adriana Reis/Divulgação ND
2 11

Bailarina Giulia Madureira, uma das alunas da Escola do Teatro Bolshoi no Brasil, a única escola fora da Rússia. A instituição tem mais de duas décadas realizando sonhos e transformando vidas em Joinville. – Foto: Adriana Reis/Divulgação ND

Bailarinos Giovana Assis e Luis Fernando Rego. A Escola do Bolshoi tem uma regra: a arte não pode parar e mesmo com a pandemia a direção encontrou um jeito de se reinventar. – Foto: Adriana Reis/Divulgação ND
3 11

Bailarinos Giovana Assis e Luis Fernando Rego. A Escola do Bolshoi tem uma regra: a arte não pode parar e mesmo com a pandemia a direção encontrou um jeito de se reinventar. – Foto: Adriana Reis/Divulgação ND

“A gente sabe que aqui na escola é uma fabrica de sonhos, então fazer parte dessas várias histórias dessas crianças, acreditar nesses sonhos é uma ferramenta para que eles atinjam seus objetivos. Para mim, é uma grande responsabilidade embalada de amor”, comentou  Maikon Golini, professor de dança clássica e assessor artístico. Para ele, fazer parte dos 21 anos da escola é muito emocionante e repleto de responsabilidade. Foto: Adriana Reis/Divulgação ND
4 11

“A gente sabe que aqui na escola é uma fabrica de sonhos, então fazer parte dessas várias histórias dessas crianças, acreditar nesses sonhos é uma ferramenta para que eles atinjam seus objetivos. Para mim, é uma grande responsabilidade embalada de amor”, comentou  Maikon Golini, professor de dança clássica e assessor artístico. Para ele, fazer parte dos 21 anos da escola é muito emocionante e repleto de responsabilidade. Foto: Adriana Reis/Divulgação ND

Quatro profissionais completam também 21 anos dentro da escola: Maikon Golini, professor de dança clássica; Sylvana Albuquerque, coordenadora de Produção e Eventos; Larissa de Araújo, professora de dança clássica; e Célia Campos, diretora Administrativa e Financeira. Foto – Reprodução TV/Divulgação ND
5 11

Quatro profissionais completam também 21 anos dentro da escola: Maikon Golini, professor de dança clássica; Sylvana Albuquerque, coordenadora de Produção e Eventos; Larissa de Araújo, professora de dança clássica; e Célia Campos, diretora Administrativa e Financeira. Foto – Reprodução TV/Divulgação ND

A plateia não estava presente fisicamente, mas o palco não ficou vazio! Em  2020, a Escola Bolshoi realizou 23 apresentações artísticas no canal do YouTube, levando arte e dança para mais de 110 mil espectadores. Mas essa foi só uma parte de todo o processo online que a Escola Bolshoi realizou. No IGTV do Instagram, foram 78 vídeos, com mais de 870 mil visualizações. Além disso, o processo contou com aulas, as “sextas com arte”, que foram gravadas pelos próprios alunos. Um espetáculo especial, com produtoras de vídeo parceiras da Escola Bolshoi, mostrou as belezas que a cidade de Joinville emana. – Foto: Adriana Reis/Divulgação ND
6 11

A plateia não estava presente fisicamente, mas o palco não ficou vazio! Em  2020, a Escola Bolshoi realizou 23 apresentações artísticas no canal do YouTube, levando arte e dança para mais de 110 mil espectadores. Mas essa foi só uma parte de todo o processo online que a Escola Bolshoi realizou. No IGTV do Instagram, foram 78 vídeos, com mais de 870 mil visualizações. Além disso, o processo contou com aulas, as “sextas com arte”, que foram gravadas pelos próprios alunos. Um espetáculo especial, com produtoras de vídeo parceiras da Escola Bolshoi, mostrou as belezas que a cidade de Joinville emana. – Foto: Adriana Reis/Divulgação ND

Graças à organização, trabalho e disciplina que o Bolshoi não perdeu apoio dos patrocinadores, mesmo na pandemia. O projeto Amigos do Bolshoi é fundamental para garantir a bolsa de estudos de alunos carentes. Quem cuida dessa parte é a Célia Campos, diretora administrativa e financeira. “Pela forma de trabalho da escola, acostumada a trabalhar na dificuldade, a gente levou o trabalho quase que na normalidade, produzindo o que era possível nas condições que nós tínhamos, e isso nos diferenciou dos demais projetos no país inteiro, porque a maioria parou e escola não parou.” – Foto: Adriana Reis/Divulgação ND
7 11

Graças à organização, trabalho e disciplina que o Bolshoi não perdeu apoio dos patrocinadores, mesmo na pandemia. O projeto Amigos do Bolshoi é fundamental para garantir a bolsa de estudos de alunos carentes. Quem cuida dessa parte é a Célia Campos, diretora administrativa e financeira. “Pela forma de trabalho da escola, acostumada a trabalhar na dificuldade, a gente levou o trabalho quase que na normalidade, produzindo o que era possível nas condições que nós tínhamos, e isso nos diferenciou dos demais projetos no país inteiro, porque a maioria parou e escola não parou.” – Foto: Adriana Reis/Divulgação ND

Muitas crianças vêm de longe tentar a sorte no Bolshoi. Na bagagem, algumas roupas e muitos sonhos.Célia usou como exemplo de determinação e foco a história de um bailarino que, com 10 anos, prometeu para mãe que daria uma casa pra ela quando crescesse. Hoje, ele está nos Estados Unidos e alguns anos atrás mandou uma foto da  mãe assinando um contrato da compra do apartamento. – Foto: Reprodução TV/Divulgação ND
8 11

Muitas crianças vêm de longe tentar a sorte no Bolshoi. Na bagagem, algumas roupas e muitos sonhos.Célia usou como exemplo de determinação e foco a história de um bailarino que, com 10 anos, prometeu para mãe que daria uma casa pra ela quando crescesse. Hoje, ele está nos Estados Unidos e alguns anos atrás mandou uma foto da  mãe assinando um contrato da compra do apartamento. – Foto: Reprodução TV/Divulgação ND

Organização e disciplina: quem vê a perfeição dos espetáculos não imagina quanto trabalho tem por trás. Uma das pessoas que está nos bastidores é a Sylvana Albuquerque, há 21 anos na escola. Ela conhece a rotina como a palma da mão. Sylvana é coordenadora de Produção e Evento: essa função vai desde os espetáculos da escola, os eventos externos e internos, workshops até a pré-seleção e seleção. “É onde a gente busca novos talentos para ingressar na escola Bolshoi. Organização é tudo. Quando a gente fala de Bolshoi, a gente fala de muita responsabilidade, de cuidado com o outro, e a gente fala realmente de organização, disciplina, e assim em todas as esferas da escola”, completou Sylvana. – Foto: Reprodução TV/Divulgação ND
9 11

Organização e disciplina: quem vê a perfeição dos espetáculos não imagina quanto trabalho tem por trás. Uma das pessoas que está nos bastidores é a Sylvana Albuquerque, há 21 anos na escola. Ela conhece a rotina como a palma da mão. Sylvana é coordenadora de Produção e Evento: essa função vai desde os espetáculos da escola, os eventos externos e internos, workshops até a pré-seleção e seleção. “É onde a gente busca novos talentos para ingressar na escola Bolshoi. Organização é tudo. Quando a gente fala de Bolshoi, a gente fala de muita responsabilidade, de cuidado com o outro, e a gente fala realmente de organização, disciplina, e assim em todas as esferas da escola”, completou Sylvana. – Foto: Reprodução TV/Divulgação ND

Dançar de máscara, dar aulas virtuais, difícil, mas necessário para garantir a segurança. Larissa de Araújo, professora de dança clássica teve que se adaptar. Ela também está na escola há 21 anos. Trocou o sol de Recife pela chuva de Joinville, um amor que não tem explicação. “É um orgulho muito grande porque nesses 21 anos dá para ver o quanto a escola cresceu, se desenvolveu, tantas gerações que passaram por aqui , tantas crianças que passaram por nós e hoje são adultos, não são apenas formados no balé clássico, mas são pessoas realizadas também na profissão. – Foto: Reprodução TV/Divulgação ND
10 11

Dançar de máscara, dar aulas virtuais, difícil, mas necessário para garantir a segurança. Larissa de Araújo, professora de dança clássica teve que se adaptar. Ela também está na escola há 21 anos. Trocou o sol de Recife pela chuva de Joinville, um amor que não tem explicação. “É um orgulho muito grande porque nesses 21 anos dá para ver o quanto a escola cresceu, se desenvolveu, tantas gerações que passaram por aqui , tantas crianças que passaram por nós e hoje são adultos, não são apenas formados no balé clássico, mas são pessoas realizadas também na profissão. – Foto: Reprodução TV/Divulgação ND

As aulas passaram a ser virtuais, e os espetáculos foram apresentados pela internet. O mais recente é inédito e comemora os 21 anos de aniversário, um convite para dançar e conhecer a escola. A produção está disponível no Youtube da escola. – Foto: Reprodução TV/Divulgação ND
11 11

As aulas passaram a ser virtuais, e os espetáculos foram apresentados pela internet. O mais recente é inédito e comemora os 21 anos de aniversário, um convite para dançar e conhecer a escola. A produção está disponível no Youtube da escola. – Foto: Reprodução TV/Divulgação ND

+

Dança