CNJ lança aplicativo de apoio a egressos do sistema prisional

O programa conta com o apoio do Ministério da Justiça e Segurança Pública, através do Departamento Penitenciário Nacional (Depen)

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) deve lançar na terça-feira (20) o aplicativo Escritório Virtual Social, desenvolvido para auxiliar ex-presidiários a recuperarem suas vidas após o período de privação de liberdade. O ministro Luiz Fux, presidente do CNJ, irá participar do lançamento.

Dados do governo federal mostram que cerca de 460 mil alvarás de soltura são expedidos anualmente – Foto: Marcello Casal Jr. /Agência Brasil/NDDados do governo federal mostram que cerca de 460 mil alvarás de soltura são expedidos anualmente – Foto: Marcello Casal Jr. /Agência Brasil/ND

O app, criado em parceria com a Universidade de Brasília (UnB) e a Fundação de Amparo à Pesquisa do DF, vai fornecer funções como acompanhamento de processos e emissão de documentos.

Os usuários também poderão ter acesso à programas de moradia, alimentação e saúde, além do encaminhamento ao programa Começar de Novo, projeto do CNJ que auxilia na busca por empregos e cursos de capacitação profissional para presos e egressos do sistema carcerário.

O aplicativo é visto como uma peça complementar ao atendimento presencial já realizado nos Escritórios Sociais, presentes em 17 estados brasileiros, além dos trabalhos psicossociais que antecedem a soltura dos indivíduos.

Em uma experiência piloto, a ferramenta atendeu somente ex-presidiários do Distrito Federal, mas deve chegar a estados como Amazonas, Espírito Santos, Mato Grosso, Piauí e Minas Gerais ainda no primeiro semestre de 2021. Até dezembro, Rondônia, Rio Grande do Norte, Paraíba, Maranhão e Bahia também devem entrar na lista.

+

Direitos