Cidade em forma

Que inveja

Nesses dias aqui Londres percebemos algo que chamou bastante a atenção. Até agora não encontramos ingleses obesos. Também não é pra mesmo. Eles não param um minuto se quer. Andam pra cima e pra baixo numa velocidade impressionante. Seja de metrô ou bicicleta, a rotina deles é bem diferente da nossa. Quantas vezes no Brasil tiramos o carro da garagem para ir à padaria na esquina ao lado.

Festa 

As redes de fast food em Londres é uma das opções mais procuradas pelos ingleses. E turistas também. Como no nosso caso. Por causa do agito que é a cidade, onde o tempo corre depressa, muitas vezes essa a solução mais adequada na hora do Rush. Não é mais saudável, porém a mais rápida. Quando se tem um tempo pra fazer uma refeição digna, a melhor dica é o feijão do Luís. Conforme já mostramos neste mesmo espaço.

Até quando

Mais uma vez o futebol feminino do Brasil se despede de uma olimpíada sem a conquista da tão sonhada medalha de ouro. Aí eu me pergunto: Até quando os dirigentes da toda e poderosa CBF vão fazer vistas grossas para as nossas meninas. Poucas atletas como a Marta atuam em clube que tem estrutura. A maioria delas ainda joga em equipes pequenas e ralam bastante. Acho que seria hora de fazer um campeonato forte como o masculino. É parar um pouco de pensar só no Neymar.

Observador

Paulo Cézar Sodré é empresário de Niterói, tem 45 anos e trabalha com eventos. Veio para Londres em busca de inspiração. Já pensando nos próximos Jogos no Rio de Janeiro em 2016, resolveu ver de perto como funciona uma Olimpíada. Na terra da Rainha, ficou surpreso com a organização britânica, com o trânsito, com a sinalização nas ruas para os turistas e principalmente, com o leque de oportunidades que uma competição com essa pode oferecer ao Brasil. Fez questão de posar para a foto com a camisa do Botafogo e ainda disse que é fã do Loco Abreu. Força Paulão!!!
 
Foi russo

Não deu para as meninas do handebol brasileiro diante da Rússia. O time até jogou bem, mas o domínio russo foi evidente e o placar apontou 31 x 27 para as adversárias. O Brasil, que conta com duas catarinenses, a goleira Chana Masson (Capinzal) e a armadora Eduarda “Duda” Amorin (Blumenau) venceu três dos quatro jogos que disputou até agora (Croácia, Montenegro e Grã-Bretanha) e já tem vaga garantida nas quartas de final do handebol feminino. No domingo, elas encaram Angola, no fechamento da primeira fase.
 
Gusttavo Lima

Fomos cortar o cabelo aqui em Londres em uma barbearia turca. Na hora do pagamento, a rádio que tocava uma programação com músicas da Turquia (eu acredito), nos surpreendeu quando lançou em nossos ouvidos um som do Gusttavo Lima, aquela do “tchê tchê rere, Gusttavo Lima e você”. No ato, falei para o barbeiro, “essa música é brasileira” e ele respondeu: “Eu sei, é Gustavo Lima”. Fiz a dancinha com a cabeça baixa e o punho serrado na testa e todos caíram na gargalhada. Até aqui o moleque faz sucesso. Sobre o corte de cabelo, eu conto numa próxima como foi a experiência.