Equipe da Toyoville e da Toyota do Brasil realizaram essa semana o lançamento nacional da nova SW

E mais: conheça na Sala VIP a história de Fabiana Klix Fuchsberger, que hoje está à frente junto com a família, da quase centenário Relojoaria Klix

Divulgação/ND

Lançamento. Ivo Scheidt filho, Anderson Une Miyashiro, Juliano França, Marlos Scheneider, Valdecir de Souza e Erick Dioginis – equipe da Toyoville e da Toyota do Brasil, no lançamento nacional da nova SW4 na última quinta (18), na Toyoville

André Kopsch/divulgaçãoND

Presença. Danilo Conti, secretário de Integração e Desenvolvimento Regional, Silvano Silva, diretor regional da RIC Record Joinville, Fernando Schneider, presidente da Comissão Organizadora da Expogestão 2016, Alonso José Torres, diretor Presidente da Ópera Eventos Corporativos, realizadora da Expogestão, e Ari José Vieira, presidente da Acij Jovem, no almoço de lançamento da Expogestão 2016, na Expoville

Peninha Machado/divulgação/ND

Livro. O jornalista Guilherme Diefenthaeler lançou na segunda (15) o livro “O Pinho Toca Forte – Histórias do Violão Joinvilense”, que percorre a trajetória do instrumento, a partir de relatos ainda do final do século 19. O evento, na Estação da Memória, reuniu apreciadores de música como a jornalista Izabel Santos (foto). O livro tem patrocínio do Simdec

 

 

TOP DE LINHA

 

Pensamento: “Às vezes Deus te leva pelo cominho mais longo, não para te punir, mas para te preparar.”(autor desconhecido)

Happy hour – Domingo (21) vai ser animado no Shopping Cidade das Flores. Um happy hour especial com o DJ Hugo Hofmann promete animar a praça de alimentação das 14h às 17h. Este também será o último dia da liquidação Bobeou Dançou, que está com produtos incríveis com descontos que chegam a 50%. A criançada não ficará de fora. Haverá distribuição gratuita de algodão doce na praça de eventos.

 

Dica para os idosos 1 – Você já parou pra pensar que a maioria dos idosos que conhecemos fazem palavras cruzadas, ou se reúnem nas praças para jogar dominó, baralho, gamão, dama e xadrez? Muitos fazem isso inocentemente, mas não imaginam o quanto pode ser importante para a saúde mental e a prevenção de doenças degenerativas.

 

Dica para os idosos 2  – Médicos da área e psicólogos indicam a prática como método preventivo de doenças senis, até mesmo o Mal de Alzheimer. O que ocorre é que os jogos lógicos estimulam uma série de aspectos sensoriais de extrema importância para os idosos. É o que relata a psicóloga Danielle Sá, da Sociedade Brasileira de Arte, Cultura e Cidadania – SOBACC:

Novo chopp – Estreou essa semana na chopeiras do Biergarten Chopp e Cozinha o Zeti Bavarian Pale Ale, uma combinação deliciosa de maltes e lúpulos oriundos  exclusivamente da região da Bavária, Alemanha. O aroma é lupulado e remete a frutas amarelas como manga e pêssego. Deu até água na boca!

 

Zika vírus – Realmente está muito preocupante essa onda do Zika Vírus. Pensando nisso o Instituto Dona Helena de Ensino e Pesquisa do Hospital Dona Helena realiza neste sábado, a partir das 8h30,na Expoville, um simpósio com as maiores autoridades do país para debaterem sobre as características, tratamentos e implicações do Zika vírus.  

Agenda musical – E quem estará animando o Capitão Space neste sábado é  o Duo Lado A Lado B, com Nino Luz e Renan Marcel – MPB e Pop Rock Nacional e Internacional.

SALA VIP.  Fabiana Klix Fuchsberger

Divulgação/ND

A empresária Fabiana Klix Fuchsberger vem de uma tradicional família joinvilense, proprietária da Relojoaria Klix, que em 2016 vai comemorar seu centenário. Fundada por seu bisavô Arthur Klix, em 1916, a empresa já passou por algumas gerações,  superou crises e  atualmente continua firme e forte oferecendo jóias em prata e semi-joias. E apesar de ter se formado em Direito, Fabiana acabou aceitando o convite de sua  mãe para trabalhar na empresa em 2000, junto de seu irmão Fábio. E afirma: “Não me imagino fazendo outra coisa. Estou sempre pensando em como inovar.”

Como foi que tudo começou? A Klix foi inaugurada em16 de agosto de 1916 pelo meu bisavô Arthur Klix. Após 38 anos, foi vendida para seu filho Harry Klix e então passou a ser denominada de Relojoaria e Ótica Harry Klix. No ano de 1949 Verônica Ganzenmüller casou-se com Harry Klix. Em 1º de novembro de 1969 Harry Klix veio a falecer e a Relojoaria voltou ao nome original, sob o comando de sua esposa Verônica, que empregou os irmãos Nelson e Nilton Ganzenmüller. Eles  ficaram no comando até 1º de novembro de 2000 e a partir desta data quem assumiu foi Neusa Klix Fuchsberger (filha de Verônica), junto comigo e meu irmão Fabio.

 

Como era a Klix de antigamente e como está hoje em dia?  Antigamente não havia tanta concorrência, a variedade de jóias e relógios também era menor. As peças tinham uma durabilidade maior, pois não havia o consumo de moda como há hoje em dia. Nos anos 80, tempos áureos, a Klix chegou a ter 13 vendedoras. Trabalhávamos com jóias, relógios e ótica. Com o passar dos anos o perfil foi mudando. Temos um grande numero de clientes fiéis, mas com tanta variedade entendemos que mesmo fazendo o possível para atender os clientes, nem sempre temos o produto que ele espera. Percebemos que em partes o poder aquisitivo mudou e além disso muitas pessoas optaram por não comprar mais jóias, devido ao medo de assaltos e também por gostarem de diversificar seus acessórios. Passamos então a oferecer jóias em prata e semijoias e optamos por encerrar a ótica.

 

Quis são as dificuldades em trabalhar nesse setor? No quesito jóias vejo que o valor das peças em si, muitas vezes se tornam um dificultador, porém deve-se avaliar que jóias são eternas. E no setor de semi-joias a variedade de outros segmentos que também trabalham com acessórios, e muitas vezes com peças de qualidade duvidosa como as vindas da China. Nós trabalhamos somente com fábricas nacionais.

O que mais te agrada nesse ramo? Receber clientes antigos relembrando fatos como a compra de alianças de casamento, depois bodas de prata e até bodas de ouro. É tão emocionante sermos lembrados com carinho e fazer parte da vida e histórias das pessoas. Além disso, trabalhar com moda, com o embelezamento, e principalmente com emoções,  é muito gratificante.


O que espera de 2016?  É o ano do nosso centenário e tenho a certeza que será um ano muito emocionante. Acredito que meu bisavô não imaginava que a loja que ele fundou com apenas 25 anos, chegaria tão longe, influenciando e sustentando tantas gerações. Sou muito grata e sinto muito orgulho de tudo isso. Passamos momentos difíceis, mas todos foram superados.

 

O que gosta de fazer nas horas livres? Gosto de curtir o marido, passear e tomar bons cafés. Foi com ele que aprendi a apreciar o gosto pelo café.

Loading...