Espetáculos de companhias teatrais consolidadas integram a programação de verão em Florianópolis

"De Malas Prontas", da Cia de Teatro Pé de Vento, "A Vida Como Ela É...", do grupo Teatro Sim... Por Que Não?!!!, e "Kassandra" e "O Homem de Agrolândia", da Cia La Vaca, integram a programação teatral de janeiro na Capital

Flávio Tin/ND

“De Malas Prontas”: atrizes Vanderléia Will (à esq.) e Milena Moraes protagonizam o espetáculo cômico

A rotina habitual dos produtores culturais e atores de Santa Catarina tende a não mudar na temporada de verão. Em Florianópolis, companhias de teatro consolidadas seguem na montagem de novas peças, produzindo projetos para concorrer em editais de fomento, e principalmente, continuam promovendo os seus espetáculos já reconhecidos, buscando explorar a potência cênica dos palcos e tablados também nos dias de calor da estação.

Mesmo com a maioria dos visitantes e moradores da Capital dedicados a aproveitar as praias da cidade, os espetáculos reapresentados neste início de ano em Florianópolis reforçam o cenário cultural e incentivam a formação de uma plateia ávida por entretenimento e arte. “Manter o espetáculo dá oportunidade para as pessoas de fora assisti-lo. Além de ser uma estratégia de mercado, essa manutenção também é fundamental para mantermos o público local, que procura por cultura independentemente da época do ano. Agora a cidade está cheia, e é a hora de atrairmos mais gente para a plateia”, afirma a atriz Vanderléia Will, fundadora da Cia de Teatro Pé de Vento e do Circo da Dona Bilica, espaço cultural localizado no Sul da Ilha que desde 2013 promove programações especiais de verão.

Além da programação circense promovida pelo Circo da Dona Bilica, Vanderléia reapresenta neste mês de janeiro na Capital a peça “De Malas Prontas”, uma comédia lançada ainda em 2003 que tem texto e direção de Pepe Nuñez. O espetáculo, que teve circulação por mais de 30 cidades e já foi apresentado em Portugal, Estados Unidos, Áustria, México, Espanha, Argentina e Colômbia, explora a relação entre duas mulheres que disputam espaço em um banco na sala de espera de um aeroporto. A peça não tem falas e se desenvolve apenas com a construção da performance física das atrizes. “É uma comédia física que alia o universo feminino à linguagem cômica, e trata da dinâmica de disputa de poder, algo intrínseco à natureza humana”, explica Vanderléia Will, que protagoniza “De Malas Prontas” ao lado de Milena Moraes, a terceira atriz a encarnar o personagem na montagem.  

Questão de resistência
Para a atriz Milena Moraes, que é fundadora da Cia La Vaca, a companhia de teatro precisa de persistência para se manter em cartaz durante todo ano. “É uma questão de resistência. E é também por uma questão estratégica de mercado. Ao entrar em cartaz em janeiro aproveitamos um público em potencial: o turístico. Desta forma apresentamos outra opção de lazer para essas pessoas e mantemos o espetáculo vivo, acontecendo. Ficar em temporada sem uma lei de incentivo ou um patrocínio é sempre um desafio, e gostamos de enfrentá-lo”, observa Milena.

Daniel Queiroz/ND

“O Homem de Agrolândia”: ator Malcon Bauer adapta suas experiências pessoais no monólogo apresentado em Florianópolis

A companhia fundada por Milena Moraes, a Cia La Vaca, promove ainda neste mês de janeiro em Florianópolis dois espetáculos, “Kassandra” e “O Homem de Agrolândia”. O primeiro, monólogo protagonizado pela própria atriz e lançado em 2012, que parte do mito da Princesa de Troia, mas apresenta uma versão atualizada e cheia de referências que vão da mitologia a elementos da cultura pop. Já o segundo é uma comédia lançada em 2014 que ganha vida com o ator Malcon Bauer, que usou suas experiências pessoais em sua cidade natal, Agrolândia, para compor o texto. “Reapresentar uma peça é importante para formação de plateia, mas também é fundamental para o ator. Se o espetáculo não é reapresentado, ele não ‘cresce’. Quanto a relação da peça com aqueles que são de fora da cidade, posso dizer ‘O Homem de Agrolândia’ gera identificação por que fala sobre sair de seu local de origem e descobrir onde é seu lugar no mundo”, conclui o ator Malcon Bauer.  

Férias de quem?
Além da Cia La Vaca e da Cia de Teatro Pé de Vento, outra companhia de teatro de Florianópolis também busca manter seus espetáculos em cartaz todos os anos na temporada de verão. O grupo Teatro Sim… Por Que Não?!!!, que completa 30 anos de existência em 2016, traz para o palco do TAC (Teatro Álvaro de Carvalho) neste mês de janeiro a peça “A Vida Como Ela É…”, adaptado de cinco crônicas de Nelson Rodrigues. A peça teatral, que foi lançada ainda em 2010 e já foi apresentada mais de 70 vezes, traz no elenco sete atores: Ana Paula Possapp, Andrès Tissier, Berna Sant’Anna, Leon De Paula, Mariana Cândido, Nazareno Pereira e Sérgio P. Cândido. O produtor Júlio Mauricio assumiu a direção do espetáculo neste ano, que teve à frente de sua criação o dramaturgo Luís Artur Nunes, pesquisador da obra de Nelson Rodrigues.

Flávio Tin/ND

“A Vida Como Ela É…”: atores do grupo florianopolitano Teatro Sim… Porque Não?!!! integram o elenco do espetáculo

“São textos que falam sobre amor, paixão, traição, inveja, ciúmes, obsessões, desejos e outros dilemas morais. É um clássico abordado de maneira divertida e inusitada com uma linguagem teatral bem específica”, afirma o diretor Júlio Mauricio. “A Vida Como Ela É…” também utiliza máscaras como alegoria cênica e traz um figurino colorido e característico. Na dinâmica dos quadros da peça, os atores se alternam na tarefa de encarnar diferentes personagens e narrar e comentar as cenas. “Nelson Rodrigues queria representar não só um ambiente social, mas um ambiente interior e psicológico da alma humana. O êxito foi tanto, que ele influenciou o próprio teatro que se escreveria a partir de então. ‘A Vida Como Ela É…’ traz a pertinência de um lado cômico e humorístico presente nos exageros dos personagens destemperados e histéricos do autor”, conta o ator Nazareno Pereira.

Os atores da companhia Teatro Sim… Por Que Não?!!! também ressaltam a importância de promover peças na temporada de verão em Florianópolis todos os anos. Os integrantes do grupo afirmam que há um público qualificado que busca por esses espetáculos, e que normalmente há lotação máxima nas plateias nesta época do ano. “Precisamos ‘desmistificar’ essa ideia de que Florianópolis tem apenas praias e shoppings para o lazer. A população da cidade triplica no verão. E a Capital não tem apenas as belezas como atrativos turísticos. Temos uma cultura local pulsante que não é só folclore”, conclui a atriz Berna Sant’Anna.

No palco ou tablado – confira os espetáculos apresentados neste mês de janeiro em Florianópolis:

“De Malas Prontas”, da Cia. Pé de Vento, no Circo da Dona Bilica, 23 e 30/1, 21h, R$ 30, 15 (meia)

“O Homem de Agrolândia”, da Cia La Vaca, no Trem de Minas, 28/1, 21h, R$ 15

“Kassandra”, da Cia La Vaca, no Sex Night Club, 29/1, 20h, R$ 50/R$ 25 (meia)

“A Vida Como Ela É…”, da Cia Teatro Sim… Por Que Não?!!!, no TAC (Teatro Álvaro de Carvalho), 28, 29 30 e 31/1, 20h , R$ 30, 15 (meia)

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Diversão

Loading...