Morre o percussionista Naná Vasconcelos, aos 71 anos

Músico teve um câncer de pulmão diagnosticado em 2015

Divulgação/ND

Naná Vasconcelos teve uma carreira marcada pela inventividade na percussão

O percussionista pernambucano Naná Vasconcelos morreu, aos 71 anos, na manhã desta quarta-feira (9). Ele se tratava de um câncer de pulmão desde o ano passado, mas havia sido internado no sábado, quando seu quadro piorou. Nas semanas anteriores, Naná chegou a se apresentar e até mesmo abriu o carnaval de Recife, como fazia há cerca de 15 anos, grande entusiasta que era da preservação da cultura de Pernambuco. Um de seus últimos shows foi no festival Psicodália, em Rio Negrinho, em fevereiro.

Naná Vasconcelos é considerado um dos percussionistas mais inovadores e influentes da música. Ele gravou com grandes nomes da música nacional e internacional, como Milton Nascimento, Egberto Gismonti, B.B. King e Talking Heads, além de artistas mais contemporâneos como o Mundo Livre S/A, Zeca Baleiro e Cordel do Fogo Encantado. O percussionista venceu oito prêmios Grammy.

Desde os anos 60, o autodidata Naná Vasconcelos gravou e participou de dezenas de álbuns no Brasil e no exterior, além de ter integrado bandas de jazz e outros gêneros musicais. Sua carreira foi marcada pela intensa criatividade e espírito inquieto, ganhando respeito de artistas em todo o mundo pelo talento e pela generosidade.

Naná deixa a esposa Patrícia e as filhas Jasmim Azul e Luz Morena.

Com informações do Diário de Pernambuco

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Diversão

Loading...