O antigo e o novo na arquitetura de Londres

Antigo x Novo

 

Marcelo Cabral/ND

Centro de Londres

Como todas as principais cidades do velho continente, Londres carrega uma mistura arquitetônica de difícil compreensão para quem é leigo nesse assunto. Restaurar sempre, reformar só quando necessário, é a ordem por aqui. Prédios modernos convivem com obras históricas lado a lado, sem que as construções (nem as novas, nem as antigas) percam a beleza e a essência. A tradição caminha junto com a modernidade na terra da Rainha.

Declaração

Uma declaração dada pela goleira Mayssa, da seleção brasileira de handebol chamou muita atenção aqui em Londres. Na entrevista, a companheira da catarinense Chana no gol do Brasil, afirmou ser bissexual. Até aí tudo bem, cada um é livre para escolher sua opção sexual. O que as meninas da seleção não esperavam era o interesse que a declaração causou na imprensa internacional. Todo mundo querendo saber quem era Mayssa e poucos interessados na grande campanha da equipe feminina de handebol até agora: três jogos, três vitórias. Hoje o time brazuca, que além de Chana tem a também catarinense Duda Amorim, de Blumenau, enfrenta uma pedreira, a Rússia.

Vai dar zebra

Clayton Ramos/ND

Torcedor vestido de zebra

Daniel Massari é estudante de direito da UFSC. E veio a Londres para acompanhar os Jogos Olímpicos. Como bom mineiro, que é e sempre de alto astral, resolveu inovar na hora de torcer para a nossa seleção. Ea maneira escolhida por ele é curiosa. Quem diria, um torcedor brasileiro vestido de zebra. Isso mesmo. Para ele, se o time de Mano Menezes conquistar a medalha, tudo não vai passar de uma zebra.

Até aqui

Pensei que era só no mercado publico. Estava enganado. Os pombos no centro de Londres também são uma epidemia. E os ingleses reclamam, é claro. No momento pode parecer bonito, mas eles causam sérias doenças. Entre elas, febre, náuseas, agitação mental e sonolência profunda. Transmitidas através da inalação de poeira contendo fezes de pombos contaminadas.

Bons ventos

Os velejadores da classe Laser tiveram uma “folga olímpica'” ontem, mas hoje voltam ao mar para a sequência as regatas. Bruno Fontes, velejador de Floripa é o 13º na classificação geral. O manezinho teve um bom começo de semana, mas depois os ventos ingleses não sopraram com tanta força para o único atleta brasileiro a disputar essa categoria da vela em Londres. Ainda restam quatro regatas antes da decisiva que vai apontar os três medalhistas de 2012. Força Bruno, hoje é o dia da virada!!!