O metrô de Londres

A teia

 

Marcelo Cabral/ND

Escadaria do metrô de Londres


Os dias passam na capital inglesa e continuo me surpreendendo com a teia de trilhos que forma o metrô de Londres. O ‘Tube Map’, mapinha com as linhas e estações, que todos carregam no bolso, aponta 15 linhas de metrô que ligam os quatro cantos da cidade e pelo menos duas novas linhas estão em construção. No início pode parecer confuso, mas você consegue atravessar a metrópole de ponta a ponta fazendo as conexões certas. Para embarcar em algumas linhas é necessário descer fundo, nas entranhas da cidade, em escadas-rolantes que chegam a mais de 100 metros de extensão. Londres cresce nos dois sentidos: pra cima e pra baixo.
Tranquilidade

Fico imaginando se um dia essa cena poderá ser feita no Brasil. Enquanto aguardava Marcelo Mancha e o nosso atleta Anderson Nocetti, o Macarrão, para uma entrevista, deu vontade de fazer algo muito comum aqui Londres. Depois do almoço, fui até a praça Leicester Square, descansar um pouco até o horário da gravação. No gramado da praça, deitei como eles fazem e simplesmente apaguei. Foram 30 minutos de sono. Acordei assustado, pois estava com computador e câmera. Mas logo lembrei: por que o drama? Afinal, estou em Londres. Ecom todos os equipamentos do meu lado. Uma tranquilidade.

Sucesso absoluto

As camisas da RICTV, feitas especialmente para nossa cobertura Olímpica em Londres (valeu Paulo), estão fazendo um incrível sucesso aqui na Europa. Quem já nos viu na tela da RICTV, vai lembrar: tecido de primeira, (pode jogar na máquina de lavar que nem precisa passar depois), cores suaves em azul, amarelo e branco, bandeira da Grã-Bretanha e Big Ben estilizados, logos do grupo e por aí vai. Diariamente somos abordados com “Onde vocês compraram?”, “Quer vender?” e “Lindas camisas!”. Teve uma senhora que disse que trabalha com estampas, pediu para ver o “material” de perto e até perguntou se poderia “copiar” a ideia para uma linha de novas camisas. Estamos literalmente ditando moda em Londres. Que fase, hein?

Exposição

A nossa equipe está finalizando uma matéria sobre uma exposição que conta a história dos Jogos Olímpicos, chamada de The Olympic Journey (Uma Jornada Olímpica). Uma verdadeira viagem na principal competição esportiva do planeta, desde os jogos da idade antiga, iniciados na Grécia, mais precisamente na cidade de Olímpia. E também vamos mostrar uma sala com as tochas usadas nas olimpíadas modernas. A matéria vai ao ar hoje nos telejornais do grupo RIC Record.

Força meninas

Muitos atletas catarinenses já deixaram Londres. Com exceção do jogador de basquete Tiago Spliter, nesta reta final de competição temos a força da mulher brasileira e acima de tudo, catarinense. No vôlei, a Natalia, no handebol, Chana Masson e Duda Amorim. E no bicicross, Squel Stein, a menina que nasceu em Ibirama e foi criada em Rio do Sul. Squel foi também a última a desembarcar em Londres, e começa a competir nesta quarta-feira. Boa sorte pra essa ferinha.

Empresário

Clayton Ramos, conhecido carinhosamente no meio jornalístico pelo apelido de ‘Panda’, está pensando em expamdir os “negócios”. Primeiro, ele descobriu em Londres um carro chamado ‘New Panda’, agora ele achou uma loja que leva seu apelido. Será que nosso amigo jornalista vai virar empresário?