Pandas e raposas

Marcelo Cabral/ND

Panda

New Panda 

Para quem não sabe, o jornalista Clayton Ramos tem o simpático apelido de “Panda”. Apelido colocado pelo comentarista esportivo Fernando Linhares, quando a dupla trabalhou na TV Cultura em 2001. Qualquer semelhança com o “fofinho” ursinho asiático é mera coincidência. Olha só o sorriso da fera, quando encontrou a propaganda de um certo carro no jornais ingleses. “Vou comprar um quando chegar no Brasil”, ele disse. 

Divulgação/ND

Tietes

Professores 

No metrô de Londres trombamos com dois nomes de peso do jornalismo internacional. Duas figuras que são verdadeiros professores no assunto. Hoje vestem a camisa da Record e esbanjaram simplicidade com os colegas da co-irmã RIC. Rodrigo Vianna (segundo, da esquerda para direita) e Carlos Dornelles (D) são dois que valem o “momento tiete”. 

Raposada 

Quando avistei de longe, atravessando a rua, achei que era um gato meio estranho. Vi novamente o animal (dessa vez com o pelo mais escuro) e achei que poderia ser um cachorro, de alguma estranha raça inglesa. Ontem vi de perto e tive a certeza: era uma raposa. Uma das muitas que circulam pelo bairro de Manor House quando a noite cai. Moradoras dos parques da cidade, a raposada gosta mesmo é do escurinho e do brilho da rua. Estão até parecendo uma turma que eu conheço lá de Floripa.
 
Olho nele 

Aguardando a chegada de alguns catarinenses no aeroporto de Heathrow, em Londres, percebemos a presença de um atleta do estado vizinho, o nadador paranaense dos 200m Medley, Henrique Rodrigues de apenas 21 anos de idade. Ele chegou disposto a dar boas braçadas e confiante no seu desempenho. E isso é possível sim. Afinal, em toda Olimpíada, sempre tem uma surpresa positiva. Pela nossa equipe, ele não passou despercebido.

Que classe 

Achar uma inglesa no centro de Londres não é uma tarefa das mais fáceis. Até por que 80 % da população é formada por estrangeiros. E quando encontramos uma logo percebemos por que elas são diferenciadas. O jeito de andar e se vestir entregam. Quanto charme!!! E com um bom sotaque britânico deixa qualquer um hipnotizado. É melhor parar por aqui.

Marcelo Cabral/ND

José Roberto Kakazu

Na próxima 

São 34 anos fotografando para diversas revistas e jornais do país. Ele já viajou o mundo com sua máquina fotográfica registrando cenas de esporte e do cotidiano das grandes cidades. Morador de Cotia no interior de São Paulo, ficou contente quando nos encontrou no Centro de Londres. José Roberto Kakazu é fotógrafo e fã de vôlei. Contou boas histórias sobre aquela geração que conseguiu a medalha de prata para o Brasil em Los Angeles 1984. Está na Europa passeando com a esposa, mas garante que em 2016, no Brasil, vai colocar seus ‘clicks’ em ação.