Jovens descobrem moedas de ouro enterradas há 1.100 anos em Israel

Maior parte das 425 moedas remonta ao período em que a região fazia parte do Califado Abássida

Jovens voluntários de uma escavação arqueológica encontraram 425 moedas de ouro enterradas em uma jarra de barro por 1.100 anos, em Israel. A maior parte do dinheiro remonta ao período em que a região fazia parte do Califado Abássida. As informações são da BBC.

Um dos voluntários disse que as moedas a princípio pareciam folhas muito finas. – Foto: Agência BBC/Reprodução/NDUm dos voluntários disse que as moedas a princípio pareciam folhas muito finas. – Foto: Agência BBC/Reprodução/ND

As moedas pesam 845g e, na época em que foram enterradas, valeriam o suficiente para comprar uma casa luxuosa em uma das cidades do Califado.

Segundo os diretores da escavação, Liat Nadav-Ziv e Elie Haddad, encontrar moedas de ouro, em quantidade considerável, é extremamente raro.

“Quase nunca as encontramos em escavações arqueológicas, já que o ouro sempre foi extremamente valioso, derretido e reutilizado de geração em geração”, disseram em comunicado.

“A pessoa que enterrou este tesouro há 1.100 anos deve ter esperado recuperá-lo, até mesmo prendeu a jarra de barro com um prego para que não se movesse”, informaram.

De acordo com Robert Kool, especialista em moedas, um dos achados é um fragmento de ouro do imperador bizantino Teófilo cunhado em Constantinopla. Isso seria uma rara evidência material das conexões contínuas entre os dois impérios rivais durante o período.

+

Documentos