Bolsonaro projeta auxílio emergencial por “três ou quatro meses”

De passagem por Santa Catarina, presidente falou que já discutiu sobre o assunto com a equipe econômica e os presidentes da Câmara e Senado

Um dos principais programas anunciados pelo governo federal durante a pandemia, o auxílio emergencial deve voltar por “três, quatro meses”, segundo o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Ele está hospedado em São Francisco do Sul, no Litoral Norte catarinense, desde sábado (13), onde passa os dias de folga com a família.

Bolsonaro está em São Francisco do Sul desde sábado (13), onde passa dias de folga com a família – Foto: Prefeitura SFS/DivulgaçãoBolsonaro está em São Francisco do Sul desde sábado (13), onde passa dias de folga com a família – Foto: Prefeitura SFS/Divulgação

Em entrevista à Record TV, o presidente disse que já conversou com a equipe econômica e os presidentes da Câmara e Senado sobre o retorno do programa.

“Eu não quero antecipar porque depois não acontece e falam que eu voltei atrás. O que eu já conversei com a equipe econômica e com os presidentes da Câmara e Senado que por três, quatro meses ele vai voltar”, disse.

Sobre o valor do benefício, Bolsonaro alega que ainda não foi definido e que vai depender do orçamento disponível para a liberação.

“O valor ainda não sabemos. Depende. Não adianta alguém falar, ‘tem que procurar no orçamento’. Não tem, não adianta procurar. Tem que conseguir o endividamento, como fizemos no ano passado nos nove meses que concedemos o auxílio emergencial”, enfatiza.

Auxílio emergencial deve voltar durante quatro meses no país – Foto: Divulgacão/Paulo Alceu/NDAuxílio emergencial deve voltar durante quatro meses no país – Foto: Divulgacão/Paulo Alceu/ND

Em 2020, o auxílio emergencial socorreu 68 milhões de cidadãos diretamente, totalizando um gasto público sem precedentes, que atingiu um montante superior a R$ 300 bilhões em pagamentos.

No ano passado, os beneficiados receberam ao menos 5 parcelas de, no mínimo, R$ 600. Em setembro, o governo decidiu prorrogar o auxílio até dezembro no valor de R$ 300, mas redefiniu as regras e só 56% dos aprovados fora do Bolsa Família tiveram direito a receber mais 4 parcelas extras.

Bolsonaro em Santa Catarina

Desde sábado (13), o presidente passa dias de folga, acompanhado da família, no Forte Marechal Luz, em São Francisco do Sul. A expectativa é de que ele deixe a cidade nesta quarta-feira (17). Esta é a segunda vez que Bolsonaro visita a cidade.

Acesse e receba notícias de Joinville e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Economia Brasileira