Carne vendida com lacre de segurança chama atenção em supermercados

Medida adotada por supermercados na periferia de São Paulo seria para evitar furtos; em bairros mais nobres, a prática não aconteceu

Com o preço nas alturas, supermercados em bairros na periferia de São Paulo estão protegendo ao máximo a venda de carne para evitar roubos.

Carne vendida com lacre de segurança chama atenção em supermercados de SP – Foto: Reprodução/NDCarne vendida com lacre de segurança chama atenção em supermercados de SP – Foto: Reprodução/ND

No Jardim Ângela, na Zona Sul da cidade, funcionários de uma grande rede de mercados pesam o produto, dão uma bandeja vazia ao cliente e só entregam a carne depois de pagar no caixa.

Em Itaquera, na Zona Leste, estabelecimentos instalaram alarme em todas as peças. O argumento é que, depois do aumento do preço no alimento, houve repetidos casos de furtos.

Em bairros mais nobres, no centro expandido, essa prática não aconteceu. O preço do quilo da carne subiu 20% em média neste ano comparado a 2020, no estado.

Em nota, a rede de supermercados disse que se trata de uma falha de procedimento que não faz parte da política de atendimento. Afirmou que, assim que soube, a direção orientou a unidade para que não aconteça novamente.

No entanto, situações parecidas se repetem em outros supermercados da Capital paulista, sempre com a mesma justificativa: para evitar crimes.

Ao programa Balanço Geral SP, da Record TV, Fernando Capez, diretor do Procon SP afirmou que vai aplicar multa ao estabelecimento.

“É inaceitável critérios de discriminação em razão do local ou qualquer outro critério sob o argumento de segurança. O estabelecimento não pode constranger o consumidor”, taxou.

Uma pesquisa da Abras (Associação Brasileira de Supermercados) consultou 228 redes e revelou que os furtos internos e externos em 2020 estiveram entre as cinco principais perdas sobre o faturamento. O prejuízo foi de 23%. Os cortes bovinos estão na lista dos itens mais cobiçados.

+

Economia Brasileira

Loading...