Moacir Pereira

Notícias, comentários e análises sobre política, economia, arte e cultura de Santa Catarina com o melhor comentarista politico de Santa Catarina. Fundador do Curso de Jornalismo da UFSC, da Academia Catarinense de Letras e do Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina, é autor de 53 livros publicados.


Carvão mineral: a importante mobilização das forças do sul de SC

Debate sobre o futuro do Complexo Termoelétrico Jorge Lacerda

O principal fato político na audiência concedida ontem em Brasilia pelo ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, para analisar o futuro do complexo termelétrico Jorge Lacerda e da exploração do carvão mineral foi, sem dúvida, a mobilização política da região sul. Lá estiveram o governador Carlos Moisés, os prefeitos da região, parlamentares e empresários, sensibilizados com a situação delicada, econômica e social, a ser criada com a desativação das usinas térmicas a carvão da Engie, em Capivari de Baixo.
Ficou claro durante o encontro que o governo federal está sensível ao problema e sua complexidade, pelo envolvimento de várias outras áreas, como meio ambiente e fazenda.
A criação de um grupo de trabalho no Ministério de Minas e Energia, com prazo para conclusão em junho, foi a boa notícia dada durante o encontro. A existência de uma comissão especial com o mesmo objetivo, pelo governo de Santa Catarina, já com duas reuniões realizadas e propostas concretas, revelou identidade de propósitos.
O coordenador do Fórum Parlamentar Catarinense, deputado Daniel Freitas(PSL), que representa a região carbonífera, considerou a reunião positiva, porque ocorreram avanços em relação ao evento da Fiesc, em dezembro, com a presença do ministro Bento Albuquerque. Destacou, também, o levantamento de dados sobre as alternativas para a usina.
O carvão mineral representa hoje 21.000 empregos. É de grande importância econômica e social. Mas seu aproveitamento precisa ser modernizado.