IBGE contratou serviço para o Censo 2020 por 28,7% acima do estimado, diz CGU

Censo previa o pagamento de R$ 6,457 milhões para contratação de empresa, mas valor firmado foi de R$ 8,310 milhões

Responsável pelo Censo Demográfico 2020, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) contratou prestação de serviços por valor 28,7% superior ao estimado pelo órgão no projeto operacional.

O Censo Demográfico deste ano foi adiado para o próximo ano por conta da pandemia – Foto: IBGE/DivulgaçãoO Censo Demográfico deste ano foi adiado para o próximo ano por conta da pandemia – Foto: IBGE/Divulgação

A distorção foi apurada em auditoria realizada pela CGU (Controladoria-Geral da União) a qual o Metrópoles teve acesso. O Censo Demográfico 2020 foi adiado para o próximo ano devido à pandemia do novo coronavírus.

De acordo com o relatório da CGU, o Censo previa o pagamento de R$ 6,457 milhões para a contratação de empresa especializada em realização de processo seletivo simplificado de pessoal temporário para duas funções.

O valor da proposta vencedora da cotação de preços, apresentada pela Fundação Getúlio Vargas, no entanto, foi de R$ 8,310 milhões – ou seja, R$ 1,852 milhão de diferença do montante estimado pelo instituto.

O dinheiro foi usado na contratação das funções de Coordenador Censitário de Subárea 1 e 2 e Agente Censitário Operacional. Apesar de o Censo ter sido adiado, o pessoal foi realocado para a Pnad Covid.

+

Economia Brasileira