Imposto de Renda: dicas que podem aumentar valor da restituição

Prazo para envio da declaração em 2021 vai até o dia 31 maio. Confira o calendário completo das restituições para este ano, além de dicas que podem aumentar valor da restituição

O cronograma de restituições do Imposto de Renda começa no final de maio, mais precisamente no dia 31. Ao todo, são previstos 5 lotes, com liberação da última rodada no dia 30 de setembro. Apesar da prorrogação do prazo final de entrega da declaração, o calendário de pagamentos das restituições segue o mesmo.

Declaração do Imposto de Renda: você já fez o seu? – Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil/Divulgaçãp/NDDeclaração do Imposto de Renda: você já fez o seu? – Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil/Divulgaçãp/ND

Confira as datas completas a seguir: 1º lote – 31 de maio; 2º lote – 30 de junho; 3º lote – 30 de julho; 4º lote – 31 de agosto; 5º lote – 30 de setembro. Se ao concluir a declaração o contribuinte receber a informação de “imposto a restituir”, ele será informado sobre o valor que será devolvido na conta bancária indicada na declaração.

Lembrando que as restituições do IR priorizam a data de entrega da declaração. Ou seja, quem enviar o quanto antes tem maior chance de receber o dinheiro já nos primeiros lotes. O prazo de entrega da declaração acontece até 31 de maio.

Apesar disso, é importante destacar que algumas categorias de contribuintes contam com prioridade legal no recebimento dos valores. São elas: pessoas com 60 anos ou mais, portadores de deficiência física ou moléstia grave e contribuintes cuja maior fonte de renda seja o magistério.

Dicas que podem aumentar a restituição do Imposto de Renda

Para que o cidadão receba mais dinheiro na restituição do Imposto de Renda, há maneiras legais que podem ser adotadas durante o envio das informações. Um dos pontos cruciais está em se organizar com antecedência, na coleta e separação dos documentos necessários.

Os contribuintes podem garantir a restituição de despesas odontológicas, médicas e de pensões alimentícias judiciais, por exemplo. Mas, para isso, é preciso apresentar os documentos que comprovem os gastos. Ademais, outras dicas que podem ajudar a aumentar a restituição incluem:

  • Deduzir a previdência privada do tipo PGBL, visto que elas correspondem até 12% da renda anual tributável e possibilitam o aumento na restituição;
  • Abater taxas de corretagem de investimentos ajuda a aumentar a restituição ao passo que o contribuinte tenha que pagar menos IR;
  • Saber como declarar o aluguel de imóveis para quem possui casas, apartamentos ou salas comerciais é outra dica que possibilita o aumento dos rendimentos do IR. Isso porque é possível abater o valor pago em comissão para imobiliárias, por exemplo. O Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU) ou taxa de condomínio também podem ser incluídos na aba “pagamentos efetuados” da declaração.
  • Realizar a declaração de forma individual. No caso de casais, a medida possibilita maiores chances de aumento na restituição, visto que uma declaração conjunta significa somar dois salários, oferecendo o risco de a renda ser classificada em uma alíquota maior de IR.

Por fim, outra dica fundamental para garantir mais retorno financeiro na declaração diz respeito ao cadastro das despesas dedutíveis, que também são passíveis de diminuição do IR. A exemplo, tem-se: gastos com dependentes, pagamento de pensão alimentícia, educação (do nível superior ao básico), saúde e doações.

+

Economia Brasileira

Loading...